POESIA

Há 78 se cometia um engano

Poesia de Gi Poney em homenagen ao Trotsky aos 78 anos de seu assassinato a mando de Stálin.

terça-feira 21 de agosto| Edição do dia

O camarada partiu
Infelizmente a contra revolução ganhou força
Inundou o solo russo
Trouxe consigo a ressaca de um tempo que já conhecemos
A burguesia se restaurou
Se instalou
Se alastrou

O camarada partiu
Previu e alertou para os riscos
Teorizou
Discutiu
Mas não pôde prever aquele instante específico
O camarada não era vidente, apenas marxista
E isso já diz muito

O camarada me contou em sonho do que são feito os revolucionários
Não temem ser temidos
Não odeiam ser odiados
Têm uma fibra de aço e um objetivo
E isso já é o suficiente

A ideia é como uma semente fértil
As vezes arrancam árvores
Arrancam raizes na base da picareta
Mas a semente cai no solo fértil
Cresce
Floresce
E aprende com os desafios do passado

O camarada partiu
Mas camarada, seu objetivo será concretizado
Você será vingado
A revolução é inevitável
Não porque assim o é por natureza
Mas porque não há picaretas no mundo
Que quebrem nossas certezas na vida futura
Vida essa, que criaremos
Pois somos sementes
Pois não tememos sermos poucos
E é isso que nos fará sermos muitos

O poeta sente a dor ao entender a data de hoje
O camarada não diz nada, silencia
Está morto
No entanto suas ideias transitam na mente do poeta
Transitam nos livros
Transitam no partido
Suas ideias gotejam na classe
Suas ideias são veneno
Capaz de matar esse sistema podre que já morria antes do camarada morrer
Mas ainda se arrasta como um zumbi mórbido

O camarada está na luta das argentinas pelo aborto
O camarada está na cabeça das jovens que ensinam feminismo pras avós
O camarada está no rosto do trabalhador que não sabe mas saberá que sua revolta contra o patrão é justa e histórica

Se engana quem o dá como morto
Se enganou Stalin
Se enganou o assassino mandado
Se enganou o médico que constatou a morte
Se enganou quem velou seu corpo
Se enganou o mundo inteiro

Mais do que nunca
Trotsky Vive

Poney




Tópicos relacionados

León Trotsky   /    cultura   /    Poesia   /    Trotsky

Comentários

Comentar