Educação

ATAQUE A EDUCAÇÃO

Gustavo Tutuca (PMDB), novo secretário, foi citado pela JBS e é braço direito de Pezão

Tutuca (PMDB-RJ) assume a pasta de Ciência e Tecnologia, a pasta da UERJ, FAETEC e a FAPERJ pela terceira vez, foi citado na delação da JBS e votou pelo aumento da alíquota previdenciária dos servidores.

terça-feira 8 de agosto| Edição do dia

Gustavo Tutuca (PMDB-RJ), novo secretário de ciência e tecnologia, a pasta responsável pelo contingenciamento da UERJ, assume a pasta pela terceira vez, o deputado estadual foi um dos citados na delação da JBS que votaram a favor do aumento da alíquota previdenciária dos servidores, foi acusado de abuso de poder econômico e captação ilícita de votos nas eleições de 2014.

Após o ex-secretário Pedro Fernandes (PMDB-RJ) abandonar o cargo no dia 2 de agosto, no dia seguinte aos qual os professores decretaram greve e no dia da deliberação sobre a entrada na greve por parte dos alunos assume Gustavo Tutuca, velho companheiro de Pezão, já tinha assumido a mesma pasta duas vezes, deixando a última vez o cargo em novembro do ano passado quando voltou a ALERJ para garantir votos ao governador em seu pacote de ataques.

Com o pacote de maldades aprovado, que inclui aumento da alíquota previdenciária, privatização da CEDAE, teto de gastos para os 3 poderes entre outras medidas, Gustavo volta a assumir a pasta de Ciências e Tecnologia, que inclui a UERJ, a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), cujos servidores recentemente também entraram em greve e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ). Todas as instituições estão sofrendo com atrasos na folha de pagamento, cortes de bolsas, falta de bandejão e precarização dos serviços e da estrutura recentemente.

Gustavo Tutuca (PMDB), que aparentemente recebeu R$100 mil reais da JBS nas eleições de 2014, também foi acusado pela Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (PRE/RJ) em ação na justiça eleitoral de ter se utilizado de recursos públicos pra se eleger. Na época mais de 900 exemplares de jornal enaltecendo o deputado foram aprendidos e foram encontradas ainda anotações de distribuição de cestas de Natal na Barra do Piraí (RJ), considerado pela investigação como entrega de benefícios em troca de votos.

A entrada de Tutuca na pasta não quer dizer nada menos do que os ataques que a UERJ tem sofrido recentemente, em março deste ano ele colheu assinaturas para a CPI sobre o pagamento de servidores da UERJ, numa tentativa explicita de jogar para os professores e funcionários a culpa pela precarização.

Gustavo Tutuca entra num momento em que as instituições de sua pasta (UERJ, FAETEC, FAPERJ) estão sendo atacadas brutalmente pelas forças do Governador Pezão e do Goveno golpista de Temer, querendo empurrar goela abaixo do trabalhador um duro pacote de austeridade que é um balão de ensaio do que Temer tem feito a nível federal, com seus ataques diários que pôs fim á CLT, a PEC 55, que instituiu um teto para gastos essenciais e livrou os gastos financeiros (com banqueiros) da conta, a Reforma do Ensino Médio, e mais recentemente distribuindo cerca de 15 Bilhões para seus correligionários na câmara e na CCJ, além dei livrar divida bilionária da previdência dos ruralistas que ficou conhecida Refis do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural).

É preciso unificar pautas para conseguirmos nos erguer contra os capitalistas e a casta de corruptos que querem aprovar seus ataques a qualquer custo, para isso é necessário a mobilização desde a base em comitês e assembleias nos locais de trabalho e estudo, e fazer da greve um exemplo de luta.




Tópicos relacionados

Nossas vidas valem mais que o lucro deles   /    Luiz Fernando Pezão   /    #UERJResiste   /    PMDB   /    UERJ   /    Educação

Comentários

Comentar