Política

ATAQUES DE GUEDES E BOLSONARO

Guedes diz que reforma da previdência passa no senado e quer "vender todas" as estatais

quinta-feira 15 de agosto| Edição do dia

Paulo Guedes, comemorou junto com banqueiros, que participavam com ele da 20º Conferência Anual do Santander, o que para ele foi um ótimo primeiro semestre e a provável aprovação da reforma da previdência no Senado sem grandes mudanças de como o projeto chegou, depois de passar pela Câmara. ​

"Continuo seguro de que estamos no caminho certo, estamos recebendo apoio para as pautas principais. A reforma da Previdência avançou bastante, está na reta final no Senado e todas as indicações são de que vamos conseguir aprovações sem mudanças substanciais. Não é o regime de capitalização, que é o ideal, mas tiramos esse fantasma que ameaçava o futuro do país", disse ele, se lamentando que o ataque não tenha sido ainda maior.

Também comemorou o apoio que o governo tem no Congresso Nacional para os ataques aos trabalhadores, que o ministro chama de pautas econômicas. ​

A sinalização de Paulo Guedes é de que agora o foco do governo será em avançar o máximo possível nas privatizações, citando o apoio que o STF deu aprovando que o governo possa privatizar estatais sem passar pelo Congresso. ​

Mostrando que para o governo Bolsonaro o limite é o cenário de “terra arrasada” Guedes esbravejou dizendo que quer vender todas as estatais e que tem cada vez mais apoio da equipe de Bolsonaro para isso. O ministro da Economia afirmou que o apoio do presidente às privatizações "está aumentando". Segundo ele, o chefe do Executivo entendeu que algumas das estatais estão aparelhadas e sem capacidade de investimento. "Está havendo uma percepção crescente na equipe dele e nós vamos acelerar as privatizações", disse. O argumento para presentear os empresários e o capital estrangeiro com as vendas das estatais, sempre em vantajosos termos aos compradores, é de que a maioria está aparelhada e sem capacidade de investimentos. "Eu quero vender todas, eu sei que não funciona assim, mas meu trabalho é tentar vender todas", disse Guedes.

O grande objetivo de beneficiar o capital estrangeiro imperialista e os grandes empresários fica claro quando Paulo Guedes diz que o dinheiro das privatizações e do que o Estado economizará com elas irá diretamente para o pagamento da fraudulenta dívida pública, ou seja, entrega nossas riquezas e empresas para aqueles que o dinheiro retornará. ​

Por último comemorou também a aprovação da MP da chamada “Liberdade Econômica”, que pode muito bem ser chama de MP da “Liberdade dos Patrões” para explorarem cada vez mais os trabalhadores. Conhecida como nova reforma trabalhista a MP prevê mais precarização e retirada de direitos dos trabalhadores, inclusive funcionários públicos. ​
A felicidade de Guedes, Bolsonaro e os congressistas é de avanço dos mais diversos ataques aos trabalhadores, despejando em suas costas a crise econômica e a recessão que se avizinha. ​

Enquanto isso empresas milionárias e bancos seguem sendo agraciados com a mais alta benevolência do estado. Assim como políticos, juízes, militares e funcionários de alto escalão, que estão com suas aposentadorias asseguradas, para verem de longe os trabalhadores e população na mais completa precarização da vida, trabalhando até morrer e sem direitos.




Tópicos relacionados

MP 881   /    Paulo Guedes   /    Governo Bolsonaro   /    Reforma da Previdência   /    Privatização   /    Política

Comentários

Comentar