REFORMA ADMINISTRATIVA

"Guedes covardemente esconde o que é a reforma administrativa para nos enganar!"

Marcello Pablito, da Bancada Revolucionária de Trabalhadores, candidatura coletiva a vereador em SP, se posicionou diante da decisão do Ministério da Economia de colocar em sigilo todas as informações sobre a reforma administrativa, mesmo contra a Lei de Acesso à Informação.

quarta-feira 30 de setembro| Edição do dia

Diante da decisão do Ministério da Economia de Paulo Guedes de colocar em sigilo todas as informações a respeito da Reforma Administrativa, pretendendo apenas divulgá-la após sua aprovação no Congresso, Marcello Pablito afirmou em suas redes sociais: "Por que o Paulo Guedes quer esconder dos trabalhadores e da população as informações dessa PEC até que ela seja aprovada pelo Congresso? Para além de ser uma medida para esconder de nós que quem será afetado por essa reforma são os trabalhadores (enquanto preservarão capitalistas e grandes empresários), claramente é também uma amostra de como Congresso e governo andam de mãos dadas e totalmente em harmonia quando o assunto é descarregar a crise nos trabalhadores!".

Leia mais sobre essa decisão de colocar em sigilo: Guedes coloca em sigilo informações sobre a reforma administrativa mesmo contra lei e CGU

Essa quarta-feira, 30 de setembro, é um simbólico Dia Nacional de Luta contra a destruição dos serviços públicos, que engloba a reforma administrativa. Simbólico devido ao fato de que não foi efetivamente construído em nenhuma categoria trabalhista, por nenhuma central sindical, mesmo as dirigidas por grandes partidos como PT e PCdoB, que dirigem CUT e CTB, respectivamente.

Pablito, que é parte da Bancada Revolucionária de Trabalhadores, candidatura coletiva a vereador em São Paulo, diz ainda: "Essa reforma e outras já aprovadas, como a reforma da previdência e a reforma trabalhista mostram a completa união do regime político para atirar medida após medida para golpear os trabalhadores. Não dá pra ouvir isso e só ficar indignado. Precisamos ir pra cima desse governo e dessas medidas. Basta, nós trabalhadores não vamos arcar com essa crise que os capitalistas criaram! Essa trégua que as grandes centrais sindicais do país, inclusive as dirigidas pelo PT e PCdoB, promovem para blindar o governo e o regime tem que acabar!"




Comentários

Comentar