REPRESSÃO

Guarda diz que "a ditadura militar voltou" ao prender estudantes panfletando para Haddad

O crescimento de Bolsonaro tem moralizado agentes a abusarem do poder! Nessa manhã, por volta das 10:30, em Campinas (SP), dois estudantes da Unicamp, João Pedro Buzallski e Marcela Carbonne, que participavam de panfletagens em favor da campanha de Haddad, foram detidos e levados para a Policia Federal.

terça-feira 16 de outubro| Edição do dia

Os dois encontravam-se em frente a portaria do principal terminal de ônibus da cidade, um lugar comum para panfletagens, e foram abordados por um Guarda Municipal de Campinas que argumentou ser proibido a panfletagem dentro de estabelecimentos públicos. Os dois responderam conhecer a legislação eleitoral e por isso mantinham a panfletagem do lado de fora do terminal de ônibus.

O guarda não apenas insistiu em sua interpretação como se exaltou acuando os estudantes e prendendo o material de campanha. Os estudantes indignados com tamanha repressão e abuso do poder policial afirmaram a população que aquilo já era um exemplo de autoritarismo que significava a volta da ditadura. Um dos guardas presentes respondeu: “Sim, a ditadura militar voltou, graças a deus".

Os dois estudantes acabam de sair após prestarem depoimentos a Polícia Federal onde receberam solidariedade de estudantes e professores espantados com o nível de repressão e autoritarismo.

Veja o depoimento de um estudante:




Tópicos relacionados

Comitês contra Bolsonaro   /    Polícia Federal   /    Frente Única Operária   /    Bolsonaro   /    Haddad   /    PT   /    Unicamp   /    Repressão   /    Ditadura militar

Comentários

Comentar