Mundo Operário

JORNALISMO

Grupo Abril demite mais de 100 funcionários e promete que é só o “primeiro passo”

quinta-feira 21 de dezembro de 2017| Edição do dia

(Arnaldo Figueiredo Tibyriçá, presidente do grupo Abril e CEO da empresa)

Na última quarta-feira, 13, o Grupo Abril demitiu mais de 100 funcionários. Em nota, o CEO da empresa disse que essas demissões são só o primeiro passo para “reorganizar o grupo”.

Porém, estes não parecem ser os primeiros mandados embora no último período. Segundo esta fonte, o número de demitidos pode chegar aos 170 funcionários, além da dispensa de 14 jornalistas, segundo o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP).

Essa reorganização da Abril significa demitir centenas de funcionários como um primeiro passo, o que após a liberdade que a Reforma Trabalhista dá aos patrões indica prováveis novas demissões, sobrecarga de trabalho, contratações com menores direitos e salário, e o que mais há de se esperar contra o trabalhor.

Além disso, as verbas rescisórias dos trabalhadores deverão ser parceladas pela Abril em até 10 vezes, sem correções. O Sindicato dos Jornalistas realizou assembleias e se reuniu com representantes da empresa para tentar diminuir o número de parcelas e considerar juros, mas a empresa não aceitou. Segundo uma denúncia enviada ao Esquerda Diário o outro sindicato que deveria estar representando os funcionários, o Sindicato dos empregados da administração das empresas proprietárias de jornais e revistas de São Paulo, não convocou assembleia dos trabalhadores e fizeram um acordo com a empresa sem a opinião de seus funcionários para que estes pudessem lutar contra essas demissões, que acompanham as novas mudanças que propõe Reforma Trabalhista.




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Demissões   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar