Internacional

MOBILIZAÇÕES NO PANAMÁ

Greve geral, marchas e piquetes contra tarifaço no Panamá

Professores e trabalhadores da construção civil são algumas das categorias que lideram os protestos na segunda-feira. O governo Varela quer aumentar a taxa de eletricidade em 8%, porém há grande rejeição popular de políticas de ajuste.

quarta-feira 18 de julho| Edição do dia

Os trabalhadores, sindicatos e associações empresariais, além dos partidos da oposição, estão rechaçando o aumento de 8% na tarifa de energia elétrica. O aumento que ia ser implementado semana passada, foi adiado devido à pressão social. A decisão, porém, não impediu que houvesse o protesto Segunda-feira.

Manifestações nas ruas, bloqueios de estradas, escolas vazias, este é o cenário desta segunda-feira no Panamá, que está passando por uma greve geral contra os aumentos nas taxas do serviço público de luz pelo governo de Juan Carlos Varela que quer implementar um ajuste. A Autoridade de Serviços Públicos (Asep) do Panamá informou há duas semanas que a tarifa de eletricidade aumentaria em 8,4% para 24,5% dos usuários, ou seja, para aqueles que consomem mais de 300 quilowatts-hora.

Piquetes de trabalhadores da construção civil iniciaram os cortes nas estradas, enquanto as aulas estão irregulares devido a uma convocação para uma greve nacional dos professores, em rejeição à ao governo.
Trabalhadores afiliados ao Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Construção Civil (SUNTRACS) bloquearam partes da rodovia Panamericana no interior do país, segundo seus líderes, em rejeição ao governo.
Um dos principais setores da greve são os professores. Nas escolas, a freqüência às aulas foi de menos de 10% dos alunos. Os professores irão a tarde na marcha convocada pela Associação de Professores da República do Panamá (ASOPROF).

O líder da ASOPROF, Diogenes Sanchez, disse que a greve durará 24 horas e explicou que o protesto também se deve a negligência do Ministério da Educação em atender às necessidades das escolas "de maneira oportuna" e ao fato de existirem educadores que ainda não receberam seus salários este ano.
Segundo o governo, os 60 milhões de dólares que seriam obtidos com o aumento da tarifa de energia elétrica serão compensados com recursos públicos, mas, a longo prazo, é necessário que o Parlamento autorize uma dívida de 300 milhões de dólares para cobrir os investimentos das obras públicas pendentes este ano, incluindo a linha 2 do metrô e a expansão do Aeroporto Internacional de Tocumen.




Tópicos relacionados

Greve Geral   /    Greve   /    Internacional

Comentários

Comentar