ABAIXO SAMPAPREV

Greve dos servidores municipais de SP se multiplica, adesão é histórica

Ao contrário da aposta feita pelo prefeito João Doria, a greve dos professores e servidores municipais de SP se expande cada vez mais. São mais e mais escolas que aderem ao movimento, junto com outras repartições públicas municipais.

Rodrigo Tufão

Metroviário, cipista da linha 1 Azul São Paulo

sexta-feira 16 de março| Edição do dia

Tudo isso se deve ao nefasto projeto de reforma da previdência, que Doria quer impor aos servidores, precarizando suas aposentadorias. No momento onde os servidores mais precisam ter respaldo financeiro e psicológico, para enfrentar o chegar da idade e a impossibilidade de continuar trabalhando, o prefeito manda um projeto que retira os direitos conquistados pelos servidores, para terem uma aposentadoria digna. Depois de décadas dedicados ao serviço público, Doria quer deixar os servidores na mão.

Porém a resistência é grande. Essa semana foram dois atos massivos em frente a câmara municipal. O primeiro reprimido duramente pelas polícias de Doria e Alckmin. O segundo ainda mais massivo, demonstrando a indignação dos servidores, onde por volta de 50 mil pessoas cercaram a câmara municipal. Nesse mesmo dia acontecia o ato na avenida Paulista contra a execução da vereadora do RJ pelo Psol Marielle. Os professores subiram em ato para a avenida Paulista para se juntar a indignação que tomou o Brasil com esse crime político, mostrando força e solidariedade que todas as categorias deveriam ter.

É possível e necessário derrotar a reforma da previdência de Dória. É urgente a formação de comandos de greve unificados entre todos os servidores. Democratizar o movimento, enraizar na base dos servidores a greve e dar poder de decisão sobre os rumos do movimento em cada escola, em cada local de trabalho. Que se forme comandos de greve com delegados eleitos e revogáveis em cada canto da cidade, para organizar assembleias e atos massivos que coloquem Dória na defensiva e derrote seu projeto privatista.

A greve está forte e pode derrotar o prefeito. Quanto mais unificados e organizados pela base, mais difícil vai ficar para os vereadores aprovarem o projeto. Segue a baixo os locais que estão paralisados e que a cada dia só cresce:

Unidades vigilância em saúde(Uvis): Vila Maria, Itaquera, Guaianases, Capela do Socorro, Casa Verde, M’Boi, Campo Limpo, Mooca, Itaim Paulista, Vila Prudente, São Miguel, São Mateus, Pirituba, Vila Mariana, Freguesia, Santo Amaro/Cidade Ademar, Parelheiros, Perus, Jaçanã/Tremembé, Ipiranga, Butantã, Santana, Tiradentes, Sé/Santa Cecília, Ermelino Matarazzo, Centro de controle de zoonoses, Covisa, HSPM, Hospital Benedito Montenegro, Hospital Tatuapé, Hospital Artur Sabóya, Hospital Alipio, Hospital Ermelino Mararazzo, Hospital Campo Limpo (para dia 15), Maternidade Cachoeirinha, Sae Fidélis, AE Tucuruvi (para dia 15), Ae Ceci, ambulatório CRST FO (para dia 15), DST AIDS (para dia 15), Prefeitura regional, PR Freguesia do Ó, PR Sé, PR Campo Limpo, PR Mboi, PR Paralheiros, PR São Matheus, PR São Miguel Paulista, PR Ermelino Matarazzo, PR Sapopemba, Ubs Pq Maria Helena, Ubs Tietê 2, Ubs São Mateus, Ubs Joaquim Antonio Eirado, Ubs Mooca, Ubs Vila Borges, Ubs Vila Cruz, Ubs Santo Dias, Ubs Maria Cecilia (para 14 e 15), Ubs. Ladeira Rosa (para 14 e 15), Cras Cachoeirinha, CREAS Sapopemba, CRAS Jaçana, CRAS Tremembé, CREAS JT, CRAS Itaquera, CRAS Butantã, CRAS Cidade Ademar 2, CRAS MB, CREAS MB, Cras Jaraguá, CRAS Santana, CREAS Santana, CRAS Iguatemi, CRAS Sé, CREAS Sé, CRAS Pinheiros, CRAS Vila Mariana, CRAS Anhanguera, CRAS Perus, Creas Perus, CRAS Cidade Ademar I, CRAS Pedreira, CREAS Ipiranga, CRAS Jabaquara, CREAS Jabaquara, CRAS Ermelino Matarazzo, Cras Capão Redondo, Cras Penha, Cras São Mateus, Cras Itaim Paulista, Cras Jd Curuçá, Crst Mooca, Caps Vila Prudente, Biblioteca Mario de Andrade, Centro pop Mooca, Ceu Cidade Dutra, Ceu 3 Lagos, Ceu Navegantes, Ceu São Mateus, Ceu Rosa da China, Ceu Vila Formosa, Ceu Atlântida, Ceu Paz, Ceu Damasceno, Ceu Tiquatira, Ceu e cei Pq Anhanguera, Cei Teotônio Vilela, Cei Nazir Miguel, Cei Elizabeth Lobo.




Tópicos relacionados

Sampaprev

Comentários

Comentar