Educação

TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO

Greve dos servidores de Florianópolis: Exemplo para os professores do RS

Dia 8 de março, Dia Internacional da Luta das Mulheres, professoras e professores se reunirão em assembléia geral do CPERS sindicato. Pois, começar o ano com ameaça de parcelamento de salários e sem ter recebido o décimo terceiro é inadmissível. Precisamos, a exemplo de Florianópolis, de um movimento massivo, consciente, que supere a burocracia sindical.

quarta-feira 22 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Precisamos de um movimento de massas conscientes que veja em cada derrota passada uma experiência não só com esse governo autoritário, mas, uma experiência com a própria burocracia sindical que, covardemente, organiza as derrotas culpando a própria categoria.

Está na hora de despertar e surpreender na Assembléia Geral do CPERS. A maior parte do magistério público é constituído de mulheres, lutadoras, mulheres de fibra, que não se calam e não deixarão este governo precarizar ainda mais nossa profissão. Lutemos pelo piso, vamos parar e não arredar o pé até que o governo seja forçado a nos reconhecer!

Vamos atropelar as assembléias da categoria com nossos dois braços erguidos para a greve! E vamos chamar a juventude secundarista à lutar conosco! Pois, só nos resta a luta. Não lutar é entregar as pontas e assumir a profissão como se fosse um sacerdócio. Como disse um colega há algum tempo: "magistério não é sacerdócio"!

Mostremos o nosso valor! Que esta crise seja paga pelos patrões e pelos banqueiros que lucram com nossa situação! Mostremos unidade com as lutas dos trabalhadores de todo o país, e façamos uma exigência à CUT, à CTB, e demais centrais sindicais para compor uma grande greve geral contra a Reforma da Previdência, contra a Reforma Trabalhista, contra a Reforma do Ensino Médio e contra todas as privatizações e entrega do patrimônio público aos estrangeiros. Todos somos um!

TODOS NA ASSEMBLEIA GERAL DO DIA 8! NÃO TEM ARREGO! É GREVE!




Tópicos relacionados

piso salarial   /    Sartori   /    Greve Professores RS   /    Educação   /    Porto Alegre   /    Caxias do Sul   /    Educação   /    Professores

Comentários

Comentar