Negr@s

VIOLÊNCIA

Grávida de 6 meses perde o bebê em tiroteio e está em estado grave no RJ

Karolayne, de 19 anos, estava grávida de 6 meses quando foi baleada com dois tiros na barriga e perdeu seu bebê. Em meio à "guerra ao tráfico" no RJ a população do Rio continua pagando com suas vidas. O estado de saúde de Karolayne é muito grave de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

segunda-feira 4 de dezembro| Edição do dia

Um confronto na noite de domingo a jovem Karolayne Nunes de Almeida Neves, 19 anos, foi baleada na barriga com dois tiros. Ela e o marido foram visitar parentes no morro do Alemão e, na saída, ficaram no meio de uma troca de tiros.

A família relatou que policias militares perseguiam uma moto que havia atirado para o alto, na perseguição o carro foi alvejado por policiais, a Polícia Militar nega. No carro foram encontrados 5 marcas de tiro. Karolayne Nunes está internada no Hospital Miguel Couto em coma.

Karolayne e seu filho são mais duas vítimas da “guerra ao tráfico”, que aterroriza a população carioca. Um suposto confronto que atinge principalmente os moradores das favelas. A violência absurda no Rio de Janeiro é consequência direta tanto da criminosa política de guerra às drogas feita pelo Estado, e que serve apenas para o enriquecimento dos grandes traficantes e da polícia a custo do sangue negro nas favelas, como também é fruto da criminosa política de ataques aos direitos e serviços da população, do desemprego promovido pelos patrões e dos ataques de Pezão e Temer, que aumentam a miséria e jogam milhares de jovens na criminalidade. Não podemos mais aceitar que os patrões, políticos, policiais sigam enriquecendo ao custo do sangue da população nas favelas, principalmente da juventude negra.

Campanha para doação de sangue para Karolayne:

LEIA TAMBÉM
- Enquanto aumenta sua verba para viajar, Crivella destrói SUS em nome da crise
- Crivella é confrontado por trabalhadores da Clínica da Família sobre crise na saúde




Tópicos relacionados

Violência Policial   /    Rio de Janeiro   /    Negr@s

Comentários

Comentar