Internacional

ELEIÇÕES ARGENTINAS

Grande eleição da Frente de Esquerda Argentina: 1,2 mi de votos e novas bancadas dos trabalhadores

A FIT (Frente de Esquerda Argentina) conquistou novos cargos legislativos nacionais, estaduais e municipais. Uma histórica eleição em Jujuy. Os melhores resultados da história da FIT no Estado de Buenos Aires e no distrito federal (Caba). Destacadas eleições em outros distritos. As bancadas estão a serviço de enfrentar os ataques que virão. E fazem um chamado aos que votaram em outras variantes opositoras a lutar juntos.

Fernando Scolnik

Buenos Aires | @FernandoScolnik

segunda-feira 23 de outubro| Edição do dia

Ao final destas eleições, e com as contagens de voto terminadas em todos o país, a FIT consolida uma grande eleição com um milhão e duzentos mil votos a nível nacional, conquistando novas bancadas nacionais, nos Estados e cidades para fortalecer a luta dos trabalhadores, das mulheres e da juventude.

Em relação às PASO (eleições primárias) de agosto, a FIT teve um importante crescimento de quase 30% dos votos, consolidando-se como uma alternativa política independente dos capitalistas, que enfrenta de forma consequente os ajustes e a impunidade desde as bancadas, nas ruas, nos sindicatos e nos centros estudantis.

É uma força política, como disse Myriam Bregman no ato realizado
às portas do hotel Castelar depois de divulgado os resultados, contra os que chamam a desmobilizar e apoiam a “governabilidade” macrista, que

Cada vez que acabam as lutas ganha a direita e os setores conservadores. A gente, vão nos encontrar em cada luta, em cada batalha, indo ombro a ombro como na ocupação de PepsiCo, e na luta pela aparição de Maldonado. Não duvidamos um minuto, não fazemos especulações eleitorais.

É nessa política que é possível buscar as razões dos ótimos resultados da FIT.

As bancadas conquistadas nesse domingo pela FIT são para fortalecer essas lutas e essa perspectiva política para enfrentar o que virá, contra o governo nacional e os governadores que atacam os trabalhadores, e contra a política dos opositores que votam as leis e se negam a enfrentar o governo nas ruas (para muitos dos quais essa política levou a uma derrota eleitoral). Frente a novos ataques que fará o macrismo baseado no seu triunfo eleitoral, e os cortes anunciados, o forte desenvolvimento militante em todo o país da FIT também vai exigir a punição aos responsáveis pelo assassinado de Santiago Maldonado.

No estratégico Estado de Buenos Aires, onde se disputou a “mãe de todas as batalhas”, no marco de uma forte luta onde intervieram as principais figuras da política nacional, a FIT não só resistiu à polarização fomentada pelos meios de comunicação concentrados nos grandes aparatos políticos, mas também fez a melhor eleição de sua história, obtendo 46% mais votos que nas PASO [eleições prévias].

Com meio milhão de votos na categoria de deputados federais (5,33%, pela primeira vez a FIT obteve dois deputados federais em uma eleição desse estados. Nicolás del Caño, quem encabeçou a lista, e Romina del Plá que ia no segundo lugar, ingressaram no Congresso Nacional e se somaram a deputada nacional Nathalia González Seligra (PTS) que já ocupa uma cargo. Guillermo Kane foi eleito deputado estadual pela terceira seção eleitoral. Na categoria de senadores, a lista encabeçada por Néstor Pitrola fez uma boa eleição com 445.000 votos (4,75%).

Como se sabe, desde sua fundação a FIT utiliza do método de rotação das bancadas, que permite que as distintas forças que integram o espaço da FIT estejam representadas durante os 48 meses de cada mandato. Os tempos das bancadas obtidos nessa eleição, segundo acordado pelos partidos que integram a frente, se distribuíram de acordo com os resultados das PASO de 2015, ano em que a FIT realizou as internas.

Em base a este acordo, no estado de Buenos Aires, Nicolás del Caño (PTS) ocupará a bancada durante 42 meses, enquanto que Romina del Pla (PO) o fará por 36 meses. O tempo restante ocupará Juan Carlos Giordano da Esquerda Socialista (18 meses), quando ingressar mais adiante na rotação. Na banca estadual também se rotará entre as forças. Guilhermo Kane (PO) ocupará a bancada durante 18 meses, Mercedes Trimarchi (IS) durante 9 meses e Claudio Dellecarbonara (PTS) por 21 meses.

Na cidade de Buenos Aires a FIT também fez a melhor eleição de sua história e conquistou pela primeira vez dois postos de deputado distrital (equivalente a vereador) em uma só eleição. Myriam Bregman, quem encabeçou a lista, junto a Gabriel Solano que ia em segundo lugar, representarão a FIT após terem conseguido 131.000 votos (6,87%).

No ano de 2018 serão 3 representantes da FIT junto a Patricio del Corro (PTS). Marcelo Ramal, em uma boa eleição, esteve muito perto de obter uma banca de deputado federal, a qual não conseguiu por poucas casas decimais, ele obteve 111.000 votos (5,81%). Na legislatura portenha, Myriam Bregman (PTS) estará por 42 meses, Gabriel Solano (PO) por 36 meses e Nicolás Nuñez (IS) por 18 meses.

Histórica eleição em Jujuy e destacados resultados no interior

No interior do país a FIT também obteve importantes resultados eleitorais.

Entre elas se destaca, sem dúvida, a histórica eleição de Alejandro Vilca (PTS) em Jujuy, quem ao fechamento desta edição com 92% dos votos apurados, obtinha 59.000 votos, alcançando um impressionante dado de 18,34% e transformando-se na grande novidade da esquerda nessas eleições, com a emergência dos dirigentes operários do PTS (Vilca é trabalhador gari) como importantes representantes do povo trabalhador nas cidades. Com esse resultado será possível o ingresso de Alejandro Vilca na assembléia legislativa do Estado junto com mais 3 deputados estaduais, e se esperam cinco vereadores na capital e no interior. Nos tempos das rotações das bancadas cabe ao PTS o maior tempo.

Em Mendonza a FIT também fez uma grande eleição. A lista de deputados federais encabeçados por Noelia Barbeito (PTS) conquistou 125.000 votos (11,7%) que representam um desempenho muito bom, consolidando uma força política de grande importância na província desde 2013. Esta grande eleição não alcançou números suficientes para conquistar um posto no Congresso Nacional, contudo foi suficiente para conquistar novas bancadas estaduais. Laurato Jimenez será senador estadual (na Argentina há senados em cada estado), enquanto que Mailé Rodriguez será deputado estadual. Junto com eles ingressaram também cinco vereadores: Jésica Bustos en Maipú, Ulises Jiménez em Las Heras e Carlos Espeche em Guaymallén. Todos eles são do PTS e ocupam suas bancadas por 3 anos. Logo ao acabar cada bancada, elas serão ocupadas pelo PO.

Em Neuquén a FIT, com a lista encabeçada por Raúl Godoy (PTS) para deputado federal, fez uma boa eleição com 23.000 votos (6%). Na Capital, com 8,68% dos votos, a FIT conquistou o quatro lugar e entrou pela primeira vez ao Conselho Deliberativo Municipal (Câmara de Vereadores). Utilizando o método de rotação, a banca será ocupada por Patricia Jure do PO por um ano, por Manuel Sanchez da IS e em segundo ano por Natalia Hormazabal do PTS nos dois anos restantes.

Em Salta, a FIT obteve 53.000 votos (7,84%) com a lista encabeçada por Pablo López (PO). Vieram retrocedendo com respeito a 2013 quando conquistaram 19% dos votos, sem poder revalidar seu deputado federal, Claudio Del Plá (PO), no entanto ele ingressou como deputado estadual e entraram dois vereadores na capital e um vereador em Orán.

Outra eleição destacada foi em Santa Cruz, onde a FIT obteve 16.000 votos (9,76%) na lista encabeçada por Miguel del Pla (PO).

Em dois distritos importantes como Córdoba (onde encabeçada Liliana Olivero da IS) e Santa Fe (encabeçada por Octavio Crivaro do PTS), a FIT obteve 67.000 votos (3,29%) no primeiro caso, e 43.000 votos (2,2%) no segundo.
Em Tucumán obteve 47.000 votos (4,76 %) na lista que Ariel Osatinsky (PO) esteve em primeiro lugar.

No Río Negro a FIT conquistou quase 15.000 votos (3,81 %). Em Santiago del Estero, está disputando o ingresso a assembleia estadual de Andrea Ruíz Jiménez (PO), banca que terá rotação, caso se confirme, como a IS. Em Catamarca, Pedro Saracho (PO) ingressa na assembleia estadual.

Contabilizando também resultados estaduais, a FIT cresce conquistando 1.200.000 votos em todo o país.

“O Governo se equivoca se acredita que tem um cheque em branco” diz del Caño

Assim afirmou Nicolás del Caño na conferencia de imprensa que a FIT ofereceu nesse domingo a noite no Hotel Castelar em Buenos Aires.

Também destacou que “o governo já esta buscando como utilizar esse resultado eleitoral para seguir aplicando ajustes, contudo se equivoca se pensa que tem um cheque em branco. Muitos setores não votaram pelo ajuste permanente, a repressão e a impunidade. Por isso insisto na convocatória. Não só aos que votaram na FIT, convidamos todos a lutar junto com a FIT para recuperar os sindicatos, lutar em cada centro estudantil e colégio pela educação pública, pelo castigo aos culpados do assassinado de Santiago Maldonado, e as companheiras do movimento de mulheres que luta por Ni Uma a Menos. Em todos esses setores a FIT irá dar uma batalha. Convocamos os trabalhadores, jovens e mulheres a lutarem junto com a gente.”

É certo que muitos, em Buenos Aires e em outros locais, elegeram forças políticas que tiveram um duplo discurso. A esses também fazemos um chamado, desde já, a enfrentar juntos a repressão e a impunidade do governo, a reforma trabalhista, e o ataque a cada um dos nossos direitos. Em cada uma dessas lutas encontrarão os deputados e a militância da FIT."




Comentários

Comentar