Educação

Grande ato secundarista em Matão contra a PEC do fim do mundo.

segunda-feira 24 de outubro| Edição do dia

Mais de 200 alunos manifestam pelas ruas do centro de Matão, entrando na Câmara do vereadores da cidade, contra a MP 746 do desmonte da educação, que coloca o fim da obrigatoriedade do ensino de sociologia, filosofia, educação física e artes, fim da necessidade de diploma para ser professor, autorização do ensino a distancia e obrigatoriedade do ensino integral, e a PEC 241 do fim do mundo. Aos olhos a proposta de ensino integral para ensino médio parece positiva, mas a realidade de 2 milhões de jovens de 14 a 17 que estudam e trabalham não os permite passar pelo ensino integral.

Sobre o caráter repressor da MP veja.
O aumento do numero de professores e quantidade de tempo do aluno na escola deveria ser acompanhado por uma politica de aumento de investimento, contudo o governo Temer com a PEC do fim do mundo impõem que por 20 anos a verba para educação fique a mesma, que resultará em mais super-lotação de aulas e perda de direitos dos professores. Com a corrosão da inflação nos orçamentos teremos em 20 anos na saúde o corte de 743 bilhões de reais.

O ato composto por alunos secundaristas e do Instituo Federal expressam experiencias de unificação de lutas mais amplas entre as partições do movimento secundarista. A expressão da unidade de setores demonstra novas potencialidades. Em Araraquara e região os movimentos pela educação através do acumulo de experiencias de lutas e pressionados pela conjuntura difícil da repressão no Estado de São Paulo tem passado pelo processo de unificação.




Tópicos relacionados

Reforma do Ensino Médio   /    PEC 241/55   /    Educação

Comentários

Comentar