Política

GOVERNADORES PT E PCdoB

Governos do PT no Nordeste se reúnem com governo Bolsonaro para propor Reforma da Previdência

Os governadores do Nordeste, encabeçados pelo governador do Piauí Wellington Dias (PT), se reúnem nessa quarta, 21, com o governo Bolsonaro para levar uma agenda de propostas para serem tocadas junto ao futuro governo.

quarta-feira 21 de novembro| Edição do dia

(à esquerda, Fátima Bezerra, governadora pelo PT do Rio Grande do Norte; à direita Wellington Dias, reeleito pelo PT ao governo do Piauí)

Dentre elas, chama atenção a proposta de Reforma da Previdência, que revela a falsidade do discurso do PT em “resistir” ao governo Bolsonaro. Pelo contrário, seus governadores, junto com os do PCdoB e golpistas do PSB, se colocam a disposição de trabalhar juntos com o ex-militar no principal ataque ao povo trabalhador.

Quem receberá os governadores atuais e eleitos do Nordeste será ninguém menos que Sergio Moro, futuro superministro da Justiça de Bolsonaro. Revela em pequeno a sua contribuição com os ataques e reformas, principal motivo pelo qual assumiu o posto no governo, de modo que poderá usar dos métodos da Lava-Jato para pressionar congressistas a aprova-la, ao mesmo tempo em que blinda Bolsonaro.

Além da Reforma da Previdência, a agenda de propostas inclui temas como segurança pública, retomada de obras como a ferrovia Transnordestina e a transposição do Rio São Francisco, e securitização das dívidas. A ideia da reunião é debater detalhadamente a pauta e fechar uma agenda única que será levada ao encontro de governadores, no dia 12 de dezembro.

Como já debatemos em outro texto, a proposta de Reforma da Previdência desses governadores apresentada em uma carta endereçada a Bolsonaro, que inventava a possibilidade de uma reforma que “não penalizasse as mulheres e os mais pobres”.

Esta é a essência da política petista: a conciliação com os principais interesses dos capitalistas, nacionais e estrangeiros, sem deixar de envernizar os ataques antipopulares com ideias "que não prejudiquem" os trabalhadores e a população pobre. A defesa da governabilidade burguesa e dos lucros dos grandes banqueiros e empresários é parte do DNA petista.

Por isso que a estratégia petista não só é absolutamente impotente para enfrentar Bolsonaro, como propõe uma aliança em torno de um dos principais desafios do seu governo que vai ser a Reforma da Previdência. O objetivo do PT com esses acordos tem o objetivo exclusivo de nos fazer esperar até 2022 para que o PT substitua a atual administração, depois de ter feito o trabalho sujo de aplicar os mais duros ataques aos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Reforma da Previdência   /    PT   /    Política

Comentários

Comentar