Mundo Operário

REFORMA TRABALHISTA

Governo quer atacar trabalhadores porque empresários estão sonegando dados

O Ministério do Trabalho informou nesta terça-feira (21) ter recebido a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) de apenas 6 milhões de estabelecimentos empregadores, relacionados a quase 75% do total estimado. As empresas que ainda não entregaram o documento tem até sexta-feira (23) para regularizar.

quarta-feira 21 de março| Edição do dia

Segundo o Ministério do Trabalho, o trabalhador que não constar na RAIS ficará sem receber o seguro desemprego prejudicando a contagem do tempo para a aposentadoria e outros direitos trabalhistas. Um ataque brutal do governo que quer jogar nas costas dos trabalhadores as obrigações dos patrões, um grave reflexo da reforma trabalhista.

Até então, antes da aprovação da reforma trabalhista a RAIS era obrigatória para qualquer pessoa jurídica com CNPJ ativo na Receita Federal, agora com o trabalho parcial, intermitente, tira o direito do trabalhador e fortalece os empresários em dizer que aquele funcionário é contratado temporário.

A reforma trabalhista é um brutal ataque aos trabalhadores, que já estão expostos aos trabalhos mais precários, com jornadas exaustivas, com contratações intermitentes, e ainda 25% da classe trabalhadoras será atacada pelo governo para que sejamos nós a pagar pela crise. De todo jeito essa reforma veio para assolar os trabalhadores enquanto a casta política nada em seus privilégios, e compartilham deles com os empresários que lucram milhões às nossas custas. Não podemos permitir que isso aconteça. Temos que lutar pela revogação imediata da reforma trabalhista.




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar