Política

REPRESSÃO NOS MORROS CARIOCAS

Governo fala em "normalidade" no Rio e exibe vídeo com tanques nas favelas

quinta-feira 31 de agosto| Edição do dia

Em reposta ao aumento da violência no Rio de Janeiro, o presidente Michel Temer aprovou a ocupação das forças armadas no Rio, principalmente nas favelas e nas periféricas. Uma prática política de repressão a juventude favelada e pobre.

O governo fez uma forte propaganda de normalidade e paz durante todo processo de ocupação, inclusive fez até um vídeo, que vem sendo veiculado desde o início de agosto, e retrata um Rio de Janeiro com os lugares mais bonitos e pacíficos. Mas no próprio vídeo se evidencia a ação da polícia e da ocupação militar do exército nas favelas, onde estão armados e com tanques de guerra, expressando a desigualdade social que existe no Brasil.

Com uma hipócrita política de guerra às drogas, e uma ideia de "pacificação" que vendem ao custo do sangue negro nos morros, após um mês de ocupação no Rio já são inúmeros moradores das favelas tiveram suas casas invadidas e jovens que foram mortos pelo Estado. Em evento, o secretário municipal da educação comemorou cinicamente o primeiro dia do ano em que todas as escolas funcionaram. Enquanto isso mantém as favelas militarizadas e a repressão ainda mais constante. Que "guerra às drogas" é essa onde só morre a juventude negra e pobre? Que tem suas vidas precarizadas por um sistema capitalista que reprime e mata cada vez mais dentro das favelas.

A crise que os governos e capitalistas querem descarregar sobre os ombros dos trabalhadores e da juventude agrava a miséria e a violência social, e a resposta que eles têm é mais ataques aos direitos sociais e mais violência policial e repressão, com a militarização dos morros.




Tópicos relacionados

Crise no Rio de Janeiro   /    Governo Temer   /    Rio de Janeiro   /    Violência Policial   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar