Internacional

CONTRA AS DEMISSÕES NA LATAM

Governo chileno dá um giro no seu discurso e se abre para ajudar a LATAM enquanto existem quase 2 mil demissões

Em uma mudança de discurso, os Ministros da Fazenda e Economia se pronunciaram quando se declarou a reestruturação da dívida da empresa aeronáutica e afirmaram que estão abertos para “contribuir para o êxito do processo de reorganização” da companhia. Na semana passada, a empresa controlada pela família Cueto, amigos pessoais de Piñera, demitiram por volta de 1.850 trabalhadores da empresa em quatro países, dos quais 290 são do Chile.

quarta-feira 27 de maio| Edição do dia

Logo após LATAM lançar mão do capítulo 11 da lei que falências dos Estados Unidos, o governo deu um rápido giro no seu discurso e anunciou que estariam disponíveis para que o processo de reestruturação da empresa seja “exitoso”.

As declarações do Ministério da Fazenda marcam um giro do governo que vinha declarando que as ajudas para as companhias aéreas seriam em base a um plano que seria apresentado na próxima semana. Além disso, o governo prepara o terreno para socorrer a LATAM, grupo do qual o próprio Piñera foi acionista majoritário até seu primeiro mandato, quando vendeu sua parte aos seus amigos da família Cueto.

Mais ajuda para a LATAM enquanto as demissões seguem

Segundo as declarações do CEO da empresa, Roberto Alvo, com a solicitação realizada pela empresa nos Estados Unidos, esperam que a empresa possa conseguir um fundo de reestruturação de US$ 2 bilhões, dos quais os acionistas majoritários já haviam comprometido US$ 900 milhões.

Estas somas gigantescas contrastam com os ataques que a empresa vem realizando as últimas duas semanas. Na realidade, a assembleia de demissões da LATAM sinalizou que com menos de um milhão de dólares poderiam ser custeados os salários dos 290 trabalhadores demitidos no Chile por três meses.

De fato, o próprio Roberto Alvo sinalizou a noite em uma entrevista na televisão que “provavelmente” haveriam mais demissões. Sem disfarçar ameaçam novas demissões enquanto seguem pedindo resgates estatais!

Leia também: Chile: Exitosa campanha virtual contra as demissões na LATAM. Reincorporação já!

Salvar os Cueto ou nacionalizar a LATAM sem indenização aos empresários?

Com os anúncios do governo a linha de Piñera é reforçada, ou seja, salvar os grandes capitalistas enquanto para as e os trabalhadores só existe fome e desemprego. As declarações de Briones dizendo que a LATAM é uma empresa “estratégica” prepara o terreno para maiores resgates para a empresa translatina.

O caso da LATAM mostra que os empresários não tem nenhuma ressalva para despedir milares enquanto exigem resgates do Estado. Não deve ser pago nem um peso para aqueles que tiveram lucros milionários e agora choram por um resgato. É necessário nacionalizar a LATAM sem indenização e sob controle dos trabalhadores, uma empresa vendida na ditadura a preço de banana para Piñera e seus amigos Cueto.

Publicado originalmente no La Izquierda Diario Chile.




Tópicos relacionados

Crise do Coronavírus   /    Coronavírus   /    Abaixo as demissões na Latam!   /    Internacional

Comentários

Comentar