CRISE CAPITALISTA

Governo aumenta o valor da conta de luz em 14,5%

O Brasil hoje ainda enfrenta a maior crise sanitária dos últimos tempos, essa está tendo seus impactos econômicos e sociais brutalmente descarregados nos trabalhadores. Projeções mostram que o reajuste médio das tarifas residenciais de energia em 2021 será de 14,5%, um governo que, por negligência, permitiu que quase todo o estado do Amapá ficasse sem energia, hoje, programa que a população continue pagando pela crise criada pelos capitalistas.

terça-feira 9 de fevereiro| Edição do dia

Imagem: Divulgação

O reajuste abusivo nas contas de luz são para pagar os custos de empréstimos de mais de R$ 15 bilhões feitos pelas distribuidoras em 2020, para conseguir pagar a energia contratada junto às geradoras.

As distribuidoras compram com antecedência das geradoras o que calculam que vai ser gasto no ano pela população. Devido a paralização de partes dos setores econômicos do país durante a pandemia, as distribuidoras não entregaram toda a energia contratada aos consumidores e por isso não receberam por isso.

Com o propósito de socorrer as distribuidoras, o governo federal criou a "conta Covid", uma medida que dilui o aumento da tarifa que ficaria concentrada em dois anos seja diluído por cinco, medida que fez com que a tarifa não tivesse um aumento ainda maior.

Mas a pergunta que não cala é: por que a classe trabalhadora deve pagar pela crise? Hoje a população enfrenta o maior índice de desemprego da história, mas o governo continua a encontrar formas de não afetarem os bolsos dos grandes empresários, agora com aumentos abusivos na conta de luz.

Estimativa por região

Estimativa também segundo a empresa TR Soluções

A região Norte receberá o segundo maior reajuste do país, o estado do Amapá ficou mais de um mês sem distribuição de energia para todo o estado, por negligência do governo e por razão da administração privada do serviço de energia, nas mãos da espanhola Isolux Corsánl.

O aumento na tarifa residencial de energia escancara que os porquês das privatizações. Estão à serviço dos lucro dos grandes empresários capitalistas, que são protegidos de arcar com a crise enquanto a classe trabalhadora é deixada na miséria, sem ter como se manter.

Leia Mais: O povo do Amapá não pode esperar, é necessário uma resposta imediata da esquerda




Tópicos relacionados

Privatização da Energia   /    Crise capitalista   /    Privatização

Comentários

Comentar