Sociedade

GOVERNO TEMER

Governo Temer diminuiu em 23% operações contra trabalho escravo em 2017

Além de rasgar os direitos trabalhistas, precarizando ainda mais as condições de trabalho dos brasileiros, Temer coleciona uma série de ataques: seu governo, em 2017, teve uma redução de 23,5% no número de fiscalizações contra trabalho escravo.

quinta-feira 18 de janeiro| Edição do dia

O número de operações realizadas para erradicar o trabalho escravo no Brasil baixou em comparação aos anos anteriores. Em 2017, caiu para 23,5% as fiscalizações contra esse tipo de trabalho.

Foram feitas 88 operações em 175 estabelecimentos no ano passado, contra 115 em 2016. É a menor atuação das equipes de erradicação desde 2004, quando foram feitas menos de 100 fiscalizações.

O número de trabalhadores resgatados, em situação precária e semelhante à escravidão foi o menor já visto desde 1998.

Não é surpresa que ainda haja trabalho escravo, no Brasil. Um país em que houve escravidão do povo negro por centenas de anos, ainda deixa rastros de um período desumano e lucrativo ao capitalismo.

Não importa quantos trabalhadores estão vivenciando e aceitando trabalhos precários e em situação parecida com os escravos para o capitalismo. Enquanto ainda há trabalhos como esse, o atual presidente, Michel Temer, quer nos impor a todo momento a reforma trabalhista. Flexibilizando a CLT e dando total controle sob os empregados ao patrão, só precariza e dificulta a vida dos trabalhadores ainda mais.




Tópicos relacionados

Trabalho Escravo   /    Reforma Trabalhista   /    Trabalho Precário   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Sociedade   /    Governo Federal

Comentários

Comentar