Economia

PRIVATIZAÇÃO

Governo Temer anuncia estudo de privatização da Eletrobras

Mesmo sem a certeza de aprovação no congresso da MP 814 governo Temer pretende iniciar a contratação de análises técnicas para viabilizar a privatização da estatal de energia.

quarta-feira 31 de janeiro| Edição do dia

Em declaração nessa quarta (31) o Secretário do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos), Marco Aurelio Silva, afirmou que o governo contratará estudos para subsidiar a privatização da Eletrobras mesmo que não seja durante o governo Temer. O PPI foi o programa criado pelo governo golpista de Temer para viabilizar a privatização de grandes estatais e setores estratégicos de nosso país aos grandes empresários nacionais e estrangeiros.

Hoje a Medida Provisória 814, editada pelo Presidente Temer no fim de 2017, e que tem como grande objetivo facilitar a entrega da estatal de energia elétrica ao capital privado enfrenta resistência e está sendo barrada por liminar judicial. Na decisão provisória proferida pelo juiz Carlos Kitner o mesmo afirma que o governo federal não justificou a urgência de “no apagar das luzes” do ano de 2017 “alterar de forma substancial a configuração do setor elétrico nacional”.

Mesmo diante deste cenário o governo pretende seguir com o estudo como forma de criar alternativas caso a MP não seja aprovada. Segundo o secretário o conteúdo do estudo poderia constar em um projeto de lei, mirando “um futuro governo” caso o atual não tenha clima político para aprovação.

O golpe institucional que levou Temer à presidência está a serviço de descarregar a crise econômica sobre os ombros dos trabalhadores, agindo diretamente sob influência dos grandes empresários e capitalistas que desejam aprofundar a exploração através da já aprovada reforma trabalhista, da lei de terceirização, das privatizações e da criminosa reforma da previdência que está sendo pautada para ser votada no mês de fevereiro.




Tópicos relacionados

Eletrobrás   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Privatização   /    Economia

Comentários

Comentar