Política

ATAQUE AOS POVOS INDÍGENAS

Governo Bolsonaro quer rever demarcação de terras indígenas dos últimos dez anos

O governo do presidente de extrema direita Jair Bolsonaro está preparando uma revisão dos atos de demarcação de terras indígenas, titulação de áreas quilombolas e desapropriação para reforma agrária dos últimos 10 anos.

sexta-feira 4 de janeiro| Edição do dia

Depois de retirar das atribuições da Funai a demarcação de terras indígenas, o ultra direitista Bolsonaro se prepara para atacar terras já demarcadas. O líder ruralista Luiz Nabhan Garcia, secretário especial de Assuntos Fundiários (secretaria do Ministério da Agricultura, criada para tratar dessas questões), afirmou que o governo de Bolsonaro já prepara uma revisão de demarcações de terras indígenas, titulação de áreas quilombolas e desapropriações para reforma agrária dos últimos dez anos.

Ao jornal O Globo, Nabhan disse que “Será feito um levantamento amplo e geral de tudo que aconteceu em questões fundiárias no Brasil, seja em reforma agrária, demarcação de terras indígenas e quilombolas. Se houve alguma falha e se tiver brecha que mostre para a Justiça que houve um erro, tudo é possível de anular. Isto é previsto em lei, a possibilidade de abrir um novo processo e rever. Demarcação pode ser revista, sim, senhor, se houve falha. Houve uma participação muito grande de processos políticos e ideológicos nessas demarcações, inclusive uma participação indevida de ONGs com interesses escusos. Isto aí é inaceitável.”

Bolsonaro, em sua campanha, afirmou que, se eleito, não haveria “um centímetro de terra para os indígenas”. Em vídeo famoso na internet, estão registradas ofensas racista à população quilombola. Prometeu mais de uma vez “exterminar” os lutadores de movimentos sociais por terra e moradia. Ao anunciar a revisão dos processos de demarcação de terras, o governo Bolsonaro mostra que veio: não apenas não está disposto a avançar na demarcação, como pretende retroceder nesse direito insuficientemente concedido.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Indígenas   /    Povos indígenas   /    Política

Comentários

Comentar