Sociedade

AGROTÓXICOS

Governo Bolsonaro quer avançar na liberação de agrotóxicos

Bolsonaro e seu governo avançam na liberação de agrotóxicos, sua política interessada no lucro de latifundiários está fomentando cada vez mais o agronegócio sem o menor escrúpulo, entregando completamente os recursos naturais e envenenando a comida da população.

terça-feira 6 de agosto| Edição do dia

O presidente tem sido muito procurado para saber qual será o novo Procurador Geral da República, em entrevistas deu declarações polêmicas de que não quer um “xiita” preocupado com a questão ambiental nesse cargo, fez questão de ressaltar seu poder e seus critérios para essa decisão “passa pela minha caneta bic, pô”, deixando claro, quer alguém que facilite seu governo e suas ações, não alguém preocupado com questões ambientais ou de minorias.

Enquanto isso, a ministra da agricultura, Tereza Cristina, declarou que o Brasil precisa entrar na modernidade e para isso mais registros de agrotóxicos precisam ser aprovados e liberados. Apesar de grandes controversas, posições políticas e pesquisas científicas que vão contra essa ofensiva, que afeta seriamente as condições ambientais e a qualidade dos alimentos para a população no Brasil, a ministra insistiu que os agrotóxicos autorizados apresentam menor toxidade e são melhores para o país.

Tereza Cristina tem se incomodado com as denúncias feitas na mídia e pelas organizações sociais e ambientais, o tema ganhou evidência numa guerra política e comercial acorrendo o risco de afetar as negociações com o exterior, alegou "Ninguém está pondo veneno no prato de ninguém. O consumidor brasileiro não está sendo impactado, a não ser pelo mau uso (de defensivos)". Demonstrou o medo de precisar responder a questionamentos de outros países "Não é que vamos parar de vender, mas vamos ter questionamentos”. No entanto, admitiu, os riscos existem e fez uma comparação preocupante "Problemas existem. Quem estava no World Trade Center tinha toda segurança, alguém ia prever que aquela tragédia ia ocorrer?".

O governo está preparando um decreto para aumentar o treinamento de agricultores para uso de agrotóxicos, que no futuro poderá ser obrigatório, mas isso deve depender do esforço de entidades e sindicatos rurais para implementação, a própria ministra da agricultura reconheceu que muitas das leis de controle não são cumpridas pelo agronegócio.

O diretor da Anvisa, Renato Porto, demonstrou a colaboração desse órgão com as novas políticas, serão estabelecidos novos critérios, priorizando a revisão dos produtos que podem ser mais tóxicos, segundo ele "Vamos juntar tecnologias para reduzir o padrão de toxicidade do Brasil".

Para piorar a situação no país, Bolsonaro e sua cúpula, vêm aumentando os ataques às condições de vida pela via do envenenamento dos recursos naturais e dos alimentos em favor do agronegócio. Até o momento, são 166 agrotóxicos liberados para uso, entre eles alguns são classificados como “tóxicos” ou “altamente tóxicos”, sendo que alguns são proibidos em outros países. Bolsonaro tem desprezo pelo povo pobre e pela classe trabalhadora, se depender dessa extrema-direita a maneira de lidar com a miséria que eles mesmo despejam sobre nós é pelo extermínio como nas recentes declarações absurdas dadas pelo atual Presidente.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Agronegócio   /    Sociedade

Comentários

Comentar