Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Governo Bolsonaro planeja diminuir aposentadoria de pessoas que receberam auxílio-doença

Medida foi encaminhada ao congresso pelo governo.

segunda-feira 16 de dezembro de 2019| Edição do dia

Além de encaminhar ao Congresso um projeto de lei que praticamente acaba com as cotas para pessoas com deficiência ou reabilitadas (PL 6.159/2019), a ele foi incluída a possibilidade de alterar o valor das aposentadorias de quem teve afastamentos.

O governo Bolsonaro, com o seu ministro da economia, Paulo Guedes, planejam que o cálculo do valor da aposentadoria leve em conta o tempo de afastamento. Quanto maior a duração do auxílio-doença ou da aposentadoria por invalidez, maior seria o efeito sobre o cálculo para a aposentadoria.

Em medidas como essa vê-se a que o governo de extrema direita está a serviço – descarregar a crise nas costas dos trabalhadores – atacando principalmente mulheres, negros e negras, e pessoas com deficiência, já que o propósito de Bolsonaro é não poupar nenhum trabalhador dos ataques econômicos, e ferrenhamente defender os interesses dos patrões.

Essa mudança, incluída no projeto de lei que mexe nas cotas para trabalhadores com deficiência, faria com que o tempo de afastamento entrasse no cálculo para o recebimento da aposentadoria, mas não no valor recebido, portanto, os meses de afastamentos ficariam zerados, o que diminuiria a somatória de recebimentos totais do trabalhador, e assim reduziria o valor de sua aposentadoria.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Política

Comentários

Comentar