×

Auxílio Brasil | Governo Bolsonaro deixa ao menos 558 mil famílias em situação de extrema pobreza fora do Auxílio Brasil

Número se refere a diferença entre o número de benefícios pagos e a quantidade de famílias consideradas miseráveis. Famílias consideradas pobres também são atendidas pelo programa, de maneira que o número real que foi deixado de fora pode ser maior.

quarta-feira 24 de novembro | Edição do dia

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A folha de pagamento do Auxílio Brasil mostra que 14,5 milhões de famílias foram beneficiadas pelo programa em novembro. No entanto, existem 15,06 milhões de famílias consideradas miseráveis no Brasil, ou seja, com renda abaixo de R$ 89 por mês. Os dados são do CadÚnico do Governo Federal. Dessa maneira, são pelo menos 558 mil famílias deixadas de fora. Houve ainda uma redução de 148 mil famílias em relação ao último pagamento do Bolsa-Família.

As famílias consideradas pobres, que possuem renda entre R$ 89,01 e R$ 178, também são contempladas pelo benefício. São 2,9 milhões de famílias nesta situação. O governo não divulgou dados de quantas famílias de cada faixa de renda receberam o benefício. O portal Uol estimou, então, que a fila de espera do benefício hoje gira em torno de 3,5 milhões de famílias.

Desde junho, o número de famílias em extrema pobreza é maior que o número de beneficiados (entre pobre e extremamente pobres). Em setembro, últimos mês com dados disponíveis, a diferença era de cerca de 409 mil famílias.

Leia também: Contra Bolsonaro, Mourão, a fome, a precarização e as chacinas, faremos Palmares de novo!

O número de famílias em situação de extrema pobreza tem crescido, como fruto do avanço da inflação e do crescimento do desemprego e do emprego precário que se verifica desde o início de pandemia, mas que também vêm em decorrência das reformas de Temer e de Bolsonaro, mas também da política de ajuste fiscal que o próprio PT implementou no governo de Dilma Roussef.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias