Educação

Marcella Campos sobre política de Alckmin

Governo Alckmin pede paciência aos professores demitidos, mas as contas não param de chegar

Milhares de professores categoria O ficaram desempregados neste início de ano, o governo de Alckmin que diz valorizar a categoria pede paciência, mas as contas não param de chegar. Veja nova declaração de Profª Marcella Campos sobre o tema.

quinta-feira 1º de fevereiro| Edição do dia

Mais de 20 mil professores da rede pública do Estado de São Paulo começaram o ano sendo demitidos. Professores que não são efetivos que tinham contrato aberto do ano de 2014 entraram em uma segunda lista de chamada, em que ficam atrás da maioria dos outros professores para terem aulas atribuídas. Com salas de aula sendo fechadas em todo o Estado, na prática isso significa desemprego.

Sobre este tema, a professora Marcella Campos declarou:
"Esses professores que ficaram horas e até dias inteiros em filas intermináveis e caóticas nos dias de atribuição de aula, e saíram de lá desempregados, tiveram que ouvir nas Diretorias de Ensino que tenham paciência, que aguardem, e que acompanhem o site a partir do dia 15/02. Pedir paciência? Gostaria de ver o governador, com seus altos salários e privilégios, sendo paciente numa situação como essa! As contas a pagar não esperam o calendário do governo. Como fica a situação dessas famílias com seus pais e mães desempregados? São professores que enfrentando todas as adversidades da situação da rede pública, há anos se dedicam a educar e ensinar nossas crianças, e que o governo simplesmente os mantém nessa situação de incerteza, desempregados. Ao mesmo tempo, com grande demagogia dizem valorizar a educação. Na prática os professores categoria O vivem condição análoga ao trabalho terceirizado. É imensa a precarização da categoria com curso superior de mais baixo salário".

Leia também:
Filas intermináveis e demissões marcam atribuição de aula dos professores do estado de SP

Aulas iniciarão em São Paulo com professores estáveis em subempregos

O impacto social da nova política de Alckmin: privatização e experimentação social na escola pública

Veja vídeo de Profª Marcela direto da atribuição de aulas:




Tópicos relacionados

Professores São Paulo   /    Alckmin   /    Educação

Comentários

Comentar