PM EM SÃO PAULO

Governador de SP em exercício acha ‘sensacional’ o número de assassinatos na cidade

Márcio França (PSB), que assumiu após o Geraldo Alckmin (PSDB) deixar o posto para disputar as eleições presidenciais, disse em entrevista à rádio bandeirantes que a taxa de homicídios em São Paulo é sensacional. Esta também será uma das bandeiras que ele irá usar para tentar disputar a reeleição.

quinta-feira 12 de abril| Edição do dia

O ex vice-governador que agora está em exercício disse que São Paulo avançou no combate a violência e até comparou com Miami, a cidade preferida da direita raivosa brasileira. Sendo também uma das principais plataformas da campanha eleitoral do presidenciável golpista Geraldo Alckmin (PSDB), essa frase absurda só provém de conteúdo demagógico pois não leva em consideração uma série de fatores específicos que influenciam os índices da violência, como por exemplo a presença de diferentes facções em conflitos, colocando como se o principal fato para a redução da mesma fosse a atuação do governo.

Outro fato que ele ignora é que a polícia de São Paulo é a mais envolvida em mortes violentas no País, com participação de policiais em cerca de 17,4% das mortes no Estado em 2016, sendo uma das principais causa de homicídios no Estado. Ano passado o índice de mortos pela polícia em São Paulo, registrado como autos de resistência (dos quais muitos são forjados, conforme inúmeras denúncias) bateu o recorde histórico, tendo dobrado na gestão de Alckmin. Isso sem contar os que acontecem de maneira extra oficial, visto que o Brasil possui uma das taxas mais baixas de resoluções de homicídio no mundo.

A atuação truculenta da polícia dos quais Geraldo Alckmin e Márcio França tanto se gaba, já foi denunciado em matéria recente pelo Esquerda Diário. (Veja aqui). Ela também não é coisa nova como mostra esse vídeo de 1997, em que policiais usam de torturas física e psicológica em suas abordagens, chegando inclusive a matar um trabalhador inocente. O PM que comandava a operação atualmente está solto e comanda uma empresa de vigilância.

A partir disso, se pode concluir que o governador acha uma maravilha os assassinatos que ele e seu aparato repressor é responsável. Nós do Esquerda Diário repudiamos e denunciamos que tanto a violência polícia quanto a violência do Narcotráfico (que possui inúmeras ligações com o políticos e empresários e com a própria polícia) é culpa do Estado burguês, e que somente uma saída independente dos trabalhadores pode resolver o problema da violência.




Tópicos relacionados

PM São Paulo   /    Violência Policial   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar