Política

DITADURA MILITAR

Golpista Regina Duarte ri e faz piada com torturados e mortos da ditadura militar

quinta-feira 7 de maio| Edição do dia

Durante entrevista à CNN, Regina Duarte tratou como piada e relativizou as torturas e assassinatos da Ditadura Militar. Mais lunática do que nunca, a secretária da cultura de Bolsonaro cantou música da ditadura e defendeu a perseguição e assassinato praticada pelos militares, que arrancou as vidas de trabalhadores, camponeses e indígenas e de opositores.

"Bom, mas sempre teve tortura" foi a resposta asquerosa da ex atriz da Globo ao repórter da CNN que questionou a secretária. Se trata de mais uma demonstração do sadismo reacionário do governo Bolsonaro, que representa o que se tem de mais podre e genocida na política brasileira.

Ver essa foto no Instagram

VERGONHA | Regina Duarte, em entrevista para a emissora CNN, canta música da Ditadura Militar para entrevistador e afirma "Não era bom quando a gente cantava?". Envergonhado, entrevistador tenta explicar o óbvio sobre um dos períodos mais nefastos no país, onde centenas foram torturados e assassinados. Insistentemente, Regina prossegue e relativiza mortes e tortura dizendo que "isso sempre houve". Tudo isso na mesma semana em que Flávio Migliaccio, um importante ator que atuou no cenário político da Ditadura Militar, resistindo às perseguições políticas, suicidou-se. Na mesma entrevista, após vídeo de Maitê Proença, outra atriz da globo, Regina dá um xilique e entrevistadora da CNN pede que encerrem a entrevista. #ditaduamilitar #reginaduarte #ministeriodacultura #cultura #cnn #politica #governobolsonaro #globo #militares #ditaduranuncamais #politica #nacional

Uma publicação compartilhada por Esquerda Diário (@esquerdadiariooficial) em

Regina Duarte deixa mais claro do que nunca seu alinhamento com Bolsonaro, depois de nos últimos dias a grande imprensa especular do seu destino no cargo atritos com Bolsonaro. Ao mesmo tom do "e daí?" de Bolsonaro sobre o recorde de mortes, Regina faz piada com os torturados e mortos pelos militares.

Está declaração podre que exala o odor dos porões da ditadura é mais um exemplo de que é necessário contrapor ao golpismo bolsonarista, que governa junto com militares que são tão saudosos da ditadura, assim como Regina Duarte, uma alternativa que defenda todos os direitos conquistados pela luta e com sangue pela classe trabalhadora. Contra este governo, que através de declarações como está tenta avançar com seu autoritarismo para preparar novas repressões, torturas e assassinatos, é necessário que os trabalhadores e oprimidos se organizem para que a oposição a este governo não fique na mãos de golpistas como o STF, Maia ou governadores. Por isso, chamamos todos que desejam lutar de forma independente deste governo que celebra as milhares de mortes pelo coronavírus e assassinados da ditadura militar a formar uma coordenação pelo Fora Bolsonaro e Mourão.

Nós do Movimento Revolucionário de Trabalhadores que impulsionamos o Esquerda Diário acreditamos que a melhor política para avançar um questionamento das massas ao conjunto do regime político é junto a defesa da do Fora Bolsonaro e Mourão, também batalharmos por uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana que permita com que o povo decida sobre as grandes decisões do país, sem criar nenhuma ilusão de que Maia, o Congresso Nacional, o centrão ou o STF possam oferecer alguma saída progressista.

Não esquecemos e não perdoamos! A impunidade dos torturadores e assassinos da Ditadura Militar vive hoje na escalada do autoritarismo e golpismo de Bolsonaro e Militares.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Tortura na Ditadura Militar   /    Ditadura militar   /    Política

Comentários

Comentar