ELEIÇÕES 2018

Golpista Maia vota em Bolsonaro: unidos para garantir rapidamente reforma da previdência

Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara dos deputados, vota em Bolsonaro "com convição" e acredita na vota do ultra-reacionário candidato do PSL. Grande defensor da reforma trabalhista e principal articulador do golpe institucional, Maia lado a lado de Bolsonaro para garantir os mais duros ataques aos trabalhadores.

domingo 28 de outubro| Edição do dia

Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara dos Deputados votou em Bolsonaro, e reforçando o programa de ataques de Jair Bolsonaro, defendeu que Congresso começasse a trabalhar em reformas na semana que vem.

"Acho que não tem (chance de Bolsonaro perder). Vi em grupos que alguns amigos que iam votar nulo, porque não queriam votar no Jair, ontem, quando a pesquisa apareceu com diferença menor, migraram novamente de nulo para o Jair". Apostando em uma diferença ainda maior, o golpista do Democratas sinalizou apoio à Bolsonaro e também dialogou com os setores do mercado que apoiam Bolsonaro, como o agronegócio.

Para governador do Rio, votou em seu companheiro partidário, Eduardo Paes (DEM), mostrando a verdadeira similaridade que há entre o candidato com Bolsonaro. Em nome da "questão econômica", Maia afirma que as políticas parecidas, que no fundo significam duros ataques à classe trabalhadora, é o que "tirarão o Rio de Janeiro da crise".

A urgência da reforma da previdência para os patrões fica claro nas falas de Maia, que se encontrou com Bolsonaro que deixaram claro que será meta de um de um possível governo do PSL. "O Brasil precisa das reformas, diminuir o tamanho do estado. Mesmo aqueles que lutam contra, precisam entender que nem para pagar os seus salários haverá dinheiro."

O golpista Maia, grande defensor da reforma trabalhista e principal articulador do golpe institucional, esta buscando formas de se manter na presidência da câmara dos deputados, está ao lado de Bolsonaro para que seja possível que seu brutal projeto de governo ultra-neoliberal, que veem com o objetivo de aplicar o mais rápido possível os ataques que Temer não foi capaz.

Bolsonaro, que fez uma campanha tentando se distanciar de partidos e de figuras notórias da direita brasileira, agora aos poucos caminha para conquistar o "Centrão", estando cada dia mais próximo de figuras como Maia. Golpistas e corruptos de marca maior, que levaram à frente os ataques mais brutais contra a classe trabalhadora em nome dos interesses da burguesia.

Com informações de agência Estado




Tópicos relacionados

Comitês contra Bolsonaro   /    Rodrigo Maia   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Câmara dos Deputados

Comentários

Comentar