Sociedade

CEDAE NO FANTÁSTICO

Globo quer a privatização da água: quem paga é você

Com reportagem questionando os serviços púbicos de água e esgoto nas 10 maiores cidades do país, Globo defende privatização água. O quadro será transmitido no Fantástico deste domingo e conduzido pelo reacionário Luciano Huck, amigo dos corruptos Cabral, Eike Batista e Aécio Neves.

Juan Dias

RIO DE JANEIRO

sábado 18 de fevereiro| Edição do dia

Em matéria do G1, a golpista Rede Globo anuncia reportagem que será transmitida no Fantástico e conduzida pelo reacionário Luciano Huck, amigo dos corruptos Cabral, Eike Batista e Aécio Neves. A reportagem tratará sobre um estudo feito nas 10 maiores cidades do país para colocar em questionamento os serviços públicos de água e esgoto.

Na matéria anunciando o que será a reportagem do Fantástico, um vídeo iniciando com uma música com os versos “quando nada funciona, quem paga é você, quando é superfaturado, quem paga é você, quando é mal dimensionado, quem paga é você, quando sobra ou está faltando, quando tudo da errado, quem paga é você, Brasil”, a reportagem explora o senso comum de que privatizar irá melhorar os serviços e os tornará mais eficientes.

O vídeo anunciando a reportagem promete aprofundar a visão de precariedade do serviço público de água e esgoto onde “trinta e quatro milhões de brasileiros ainda vivem sem água tratada. Metade da população não tem acesso a rede de esgoto. Doenças, sofrimento. Esse é o Brasil do atraso." As intenções da Globo com essa reportagem são claras ainda mais publicando uma reportagem criticando o serviço público horas antes do começo da votação na ALERJ sobre a privatização da CEDAE. A linha pró privatização que a Rede Globo está implementando com essa reportagem, neste momento em particular, não é nova e expressa claramente em toda publicação que a mídia golpista trata sobre o tema da privatização da CEDAE e da água pública de conjunto no Brasil. O que não é de estranhar vindo de uma mídia que apoiou o golpe institucional e tem estado sempre do lado da direita racista e reacionária, do lado dos ricos e dos empresários.

Em editorial publicado em 24 de Abril de 2016, intitulada “A melhor alternativa de privatização da CEDAE” a Globo coloca a necessidade da privatização da empresa “gigantesca e ineficiente estatal do saneamento e de fornecimento de água” para enfrentar a crise fiscal do Estado do Rio de Janeiro.

Tanto no editorial de 2016 como na reportagem do Fantástico, a Globo coloca a baixa cobertura da rede de saneamento como um dos argumentos principais em favor da privatização da companhia. E inclusive coloca vergonhosamente que argumentos contra privatizar a CEDAE são “fundo ideológico”.

Sabemos que a baixa cobertura e os problemas que pode ter o serviço prestado pela CEDAE pouco tem a ver com a ideia do setor público como naturalmente precário e ineficiente, mas que está totalmente relacionado com uma precarização consciente das empresas estatais onde cada vez são destinados menos recursos para garantir um serviço de qualidade para a população e os políticos corruptos que estão a frente destes governos como o Pezão e o PMDB que governam para os ricos, preferem fechar escolas, hospitais e abandonar a população na mais absoluta pobreza e barbárie e continuar garantindo as milionárias isenções fiscais às grandes empresas que desde o governo Cabral até hoje já supera os R$200 bilhões.

Claramente, não será entregando estes serviços essenciais para a vida dos seres humanos à iniciativa privada para serem dirigidos pela sede de lucro dos empresários que o serviço melhorará. Não será transformando a CEDAE em uma nova Light ou uma Super-Via da água e do saneamento que o serviço melhorará pois sabemos que essas empresas são mais do que famosas por seu serviço ultra precário que suga o dinheiro público para aumentar o dinheiro no bolso dos empresários ao tempo que oferece um serviço caro e de péssima qualidade.

Mas a Rede Globo acerta num ponto: “não é do interesse do Palácio Guanabara, enfrentar mais uma corporação rebelada”. Mas hoje, os cedaeanos e os servidores já estão nas ruas para barrar a privatização e o pacote de maldades dos políticos e dos empresários. Mas precisamos mais na ALERJ, precisamos ser milhares nas ruas para barrar esses ataques, precisamos que o Freixo como principal figura pública do combate à direita faça um chamado sério e verdadeiramente massivo para colocar a força dos mais de um milhão de votos que falou “não queremos a direita no Rio”, para derrubar esse pacote de maldades, e que isto seja a base para que os trabalhadores do Rio, os estudantes, docentes e funcionários da UERJ e, de todos os setores precarizados pela crise que os políticos corruptos e os empresários que tem afundado o Rio de Janeiro, se levantem para derrubar esse governo e dar uma saída de fundo aos ataques e à própria crise do estado, que não vai passar só por barrar os ataques na Assembleia Legislativa, mas atacando os lucros e os privilégios desses políticos e empresários e mudar as regras do jogo que estão aí para favorecer aos ricos e reproduzir a crescente miséria dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

CEDAE   /    Mídia   /    Privatização   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar