Política

MÍDIA GOLPISTA

Globo defende repressão enquanto dezenas de milhares lutam contra as reformas em Brasília

A cobertura da Globonews segue dando aulas de como ser tendencioso. Os jornalistas, na tentativa de desmoralizar a grande marcha em Brasília contra as reformas, legitimam a violenta repressão policial e insistem que a manifestação está se esvaziando, ao mesmo tempo que mostram milhares de pessoas protestando.

Simone Ishibashi

Rio de Janeiro

quarta-feira 24 de maio| Edição do dia

Como não poderia deixar de ser, a despeito da guinada para defender a saída de Temer por entender que esse não teria força política para bancar as reformas, verdadeiro objetivo dos capitalistas e seus políticos, a Globo segue cumprindo seu papel de diminuir a importância das mobilizações. Isso repercute diretamente na forma como transmite os acontecimentos de Brasília. Em primeiro lugar omite totalmente de noticiar o inadmissível aparato repressivo que toma as imediações do Planalto.

Um brutal efetivo repressivo está desde as primeiras horas da manhã vasculhando os ônibus com os manifestantes, impedindo que levem bandeiras, e atentando contra os direitos daqueles que legitimamente foram à Brasília lutar em defesa de seus direitos. Não contentes com isso, há um cordão de policiais que separa os manifestantes da Esplanada. Conforme a manifestação foi tomando corpo, rapidamente se iniciou a repressão, que desde então avança e reflui a todo instante. Está claro que a orientação da polícia é impedir a todo custo que o ato se aproxime mais. E para isso lançaram bombas, gás lacrimogêneo, e há rumores não confirmados, mas possíveis, de detidos.

Desde então a Globonews tem feito a clássica separação entre os manifestantes “ordeiros” e os “vândalos”. No entanto, o que se vê nas próprias imagens é a polícia lançando bombas, que criam uma cortina de fumaça, e pessoas se defendendo da repressão. Não contente com isso, agora o mesmo telejornal declara que “muitas pessoas estão saindo”, como consequência da repressão policial. O que em verdade é um esforço para esvaziar a manifestação.

Ao contrário do que pretende a Globo, é preciso fortalecer a manifestação, exigindo das centrais sindicais uma greve geral já até que se derrote definitivamente as reformas e caia Temer, abrindo caminho para uma Assembleia Livre e Soberana que dê uma saída de acordo aos interesses dos trabalhadores e do povo à crise política, econômica e social que assola o país. O Esquerda Diário seguirá durante todo o dia a cobertura ao vivo do ato em Brasília, e se coloca nessa perspectiva.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar