Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA /

“Gatilho de idade”: entenda a nova regra do governo para você não se aposentar nunca

Gilson Dantas

Brasília

terça-feira 13 de fevereiro| Edição do dia

Nestes dias, pouco antes do carnaval, o governo introduziu novas regras no seu projeto de reforma da previdência para não ter que pagar aposentadoria para você NUNCA.

A ideia é exatamente essa: regras e mais regras contra o trabalhador idoso para que ele morra trabalhando. O objetivo do governo capitalista? Aquele que vive do trabalho contribui para o governo a vida toda mas morre sem se aposentar.

Veja o vídeo abaixo, de nove minutos, do professor de Direito Previdenciário, André de Oliveira, de dias atrás, onde ele mostra por A mais B, as regras que a casta política de Temer quer aprovar nesse momento. São várias. Todas anti-operárias.
Uma delas faz com que você tenha que ficar 50 anos trabalhando. Isto é, uma pessoa que começasse a trabalhar aos 16 anos só poderá se aposentar aos 65 anos. E quem começa aos 20? Se vive na pobreza, terá morrido antes.

Mas o governo quer mais. Para que você não se aposente nem com 50 anos de trabalho comprovados no papel, o governo quer criar o tal “gatilho de idade”: a cada ano em que aumente a chamada “expectativa de vida”, será estabelecido um teto maior, de idade, para você se aposentar.

Se a “expectativa de vida” [um dado fajuto já que inclui o idoso do Morumbi ou do Lago Sul, Brasília, lado a lado com o pobre da periferia, que morre cedo] aumentar estatisticamente em 2 anos, você, pessoa concreta, terá que se aposentar antes. Isto é, terá que se aposentar não mais aos 50 anos de trabalho, mas aos 52 anos de trabalho comprovado no papel, já que houve um “aumento”, virtual no caso, na “expectativa de vida”. Mas que não é a sua.

“Expectativa de vida”, como foi explicado, é calculada pela tecnocracia do governo de forma fajuta [não considera que uma pessoa de bairro pobre vive, na média, 55 anos enquanto o do bairro rico vive, na média, 70, só para dar um exemplo]; eles, os tecnocratas, põem tudo no mesmo balaio só para obrigar o trabalhador pobre a morrer sem ter recebido qualquer aposentadoria, morrer trabalhando.

Veja o vídeo e confira outros absurdos contra a família trabalhadora, como o critério de cálculo que obriga você, trabalhador, a nunca mais receber o salário integral ao se aposentar, que obriga a viúva do casal, casal que pagou a vida toda duas contribuições, a receber no máximo dois salários mínimos, e assim por diante.

Enquanto isso, a casta política, a casta militar e a casta do judiciário não entram nessas regras e continua recebendo dezenas de milhares de reais de aposentadoria e aposentam cedo, como ocorreu com o próprio Temer.

Vamos à luta.

Ficar parado enquanto o governo implementa sua agenda de contrarreformas não pode ser uma opção; é preciso lutar no dia 19, é preciso agitar a bandeira e lutar para que um juiz, um político nunca ganhe mais do que uma professora [e esta com o salário do DIEESE, salário digno], lutar para que todo mandato de político seja revogável a qualquer momento e que toda empresa que sonega impostos e todo corrupto tenha seus bens confiscados e a empresa seja entregue à gestão dos próprios trabalhadores.
[Crédito de imagem, modificada: www.cuidaridoso.com.br; crédito do vídeo: dr André de Oliveira]




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar