Sociedade

POLUIÇÃO DO AR

Gases-estufa emitidos pelo capitalismo predatório atingem níveis recorde, aponta ONU

Concentração de gases causadores do efeito estufa, que contribuem para o aquecimento global, atingiu nível recorde na atmosfera no ano de 2017 de acordo com a ONU. A irracionalidade do capitalismo e a degradação do meio ambiente, através do uso desenfreado dos recursos naturais em nome do lucro.

quinta-feira 22 de novembro| Edição do dia

Indianos caminham sob alta poluição em Nova Délhi. Fonte (afp/artigos)

Nesta quinta-feira (22), a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou que o recorde de alta concentração de gases estufa na atmosfera, entre eles o dióxido de carbono e gás metano, também atingiram recordes próprios, voltando a aumentar ano passado.

Parte do anúncio feito pela organização contou com um apelo para intervenções sobre tal tendência, como declarou Petteri Taalas, secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM), agência da ONU: “Os dados científicos são inequívocos. Caso não sejam reduzidas rapidamente, as emissões de gases do efeito estufa e, em particular do dióxido de carbono, as mudança climáticas terão consequências irreversíveis e cada vez mais destrutivas para a vida na Terra”.


China

No ano 2017, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, que é um dos países com que mais contribui para o aumento do efeito estufa, retirou o país do Acordo de Paris, que tem como objetivo a redução das emissões do efeito estufa por seus signatários. Além disso, foi apontado por especialistas ligados à organização um ressurgimento da presença de gases CFC (clorofluorometano), comumente usados em aerossóis e refrigeradores, danosos à camada de ozônio que protege o planeta da radiação solar, atuando como um filtro.

A irracionalidade do capitalismo e a degradação do meio ambiente já se mostraram muitas vezes na realidade: o crime de Mariana. A barragem da Samarco que rompeu na pequena cidade do interior de Minas Gerais causou perdas incalculáveis para a flora e fauna, destruindo vidas humanas e todo o ecossistema ao redor. Em nome do lucro, capitalistas destroem o meio ambiente ao seu bel-prazer, o que obviamente tem as mais cruéis consequências para toda a humanidade, por exemplo, a poluição do ar aumenta as chances de câncer de pulmão. Como exemplo disso, estudo mostrou que respirar por 2 horas no trânsito da cidade de São Paulo é o equivalente à fumar um cigarro.

Veja também: A insustentabilidade do "desenvolvimento sustentável"

O "desenvolvimento sustentável" estás totalmente em contraposição ao capitalismo, uma vez que a base desse sistema de acumulação e lucro está totalmente ligada ao consumo desenfreado dos recursos naturais. A prova disso, o avanço do desmatamento da Amazônia em nome do agronegócio e agropecuária, que consomem a maior parte da água potável.


O crime de Mariana - MG

No Brasil, por exemplo, o governo Bolsonaro é composto por diversos empresários e ruralistas, que questionam até mesmo a veracidade do aquecimento global e dos danos que as mudanças climáticas podem causar ao planeta e à vida humana. O novo ministro das Relações Exteriores de Bolsonaro, o diplomata Ernesto Fraga, chegou à declarar que o "aquecimento global" era uma ideologia da esquerda.

Saiba mais: Marx: a relação do capitalismo com a natureza é insustentável

Apelos da ONU aos governos não é capaz de mudar esta relação irracional que o sistema capitalista estabelece com o meio ambiente e tratados multilaterais são inofensivos perto da ânsia de lucro e de destruição dos capitalistas. As mudanças climáticas perigosas à vida estão diretamente conectadas à lógica com a qual o sistema capitalista atua, priorizando o lucro acima da vida humana e da natureza. Este combate deve ser dado com uma luta da classe trabalhadora contra o capitalismo e sua depredação do meio ambiente e da vida.




Tópicos relacionados

Poluição do ar   /    ecologia   /    ONU   /    Capitalismo   /    Sociedade

Comentários

Comentar