Política

REPRESSÃO EM BRASÍLIA

Garota imobilizada e torturada em praça pública em Brasília no dia da manifestação nacional contra a PEC que corta gastos sociais

Na repressão contra os milhares de manifestantes contra a PEC que corta gastos públicos, nesta terça-feira, dia 29 de novembro, a linha de fustigar, lançar bombas ensurdecedoras e de gás lacrimogêneo contra a multidão, dispersando-a durante mais de quatro horas, foi a adotada pela polícia de Rollemberg a serviço de Temer.

quinta-feira 1º de dezembro| Edição do dia

Multiplicaram-se os atos de brutal repressão policial contra tudo que se mexia à sua frente e houve reação do lado dos manifestantes com os meios de que dispunham.

No entanto merece ser mais amplamente divulgado, um vídeo de um dos múltiplos exemplos da truculência policial naquele dia, que é bem a expressão do tipo de arbitrariedade e violência contra indefesos do qual a polícia é capaz e diante do qual as forças populares e os trabalhadores devem se posicionar.

Vejam que a jovem já tinha sido imobilizada por vários brutamontes da polícia e em seguida, imobilizada, foi brutalmente torturada com golpes e com spray de pimenta a queima roupa. Com o outro rapaz, do seu lado, o mesmo processo: torturado depois de imobilizado.

A repressão e criminalização dos movimentos sociais está a pleno vapor nesse governo golpista e as esquerdas devem fazer um grande debate sobre como unir suas forças e também como responder a tais ataques e torturas a céu aberto contra o ativismo social, nesse caso do vídeo abaixo, dirigidos brutalmente contra a integridade física das mulheres e juventude.

Confiram abaixo o vídeo:




Tópicos relacionados

PEC 241/55   /    Repressão   /    Brasília   /    Política

Comentários

Comentar