Política

15M - RJ

Garis do Rio protestam no 15M apesar de seu sindicato que não paralisou

Os garis de Irajá, no Rio de Janeiro, que protagonizaram uma das mais importantes greves da história recente do país, em 2014, expressaram em seu local de trabalho sua disposição de luta para barrar a reforma da previdência. Contudo, a ausência de seu sindicato, que não paralisou e sequer convocou assembleia, representa um freio para que essa força se coloque em movimento nesse 15M.

quarta-feira 15 de março| Edição do dia

A redação do Esquerda Diário esteve na unidade da COMLURB (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) no Irajá, onde conversou com muitos garis que mostraram seu profundo rechaço à reforma da previdência e disposição para lutar.

Os garis do Rio protagonizaram uma forte mobilização no carnaval de 2014, quando, passando por cima da empresa, do governo e da própria direção de seu sindicato, conquistaram suas demandas por meio de uma histórica greve.

Dessa vez, com a paralisação nacional do 15M, o sindicato continua mostrando seu burocratismo e falta de disposição para mobilizar. Os garis de Irajá expressaram sua insatisfação com a falta de mobilização do sindicato, e também seu rechaço à reforma do governo golpista de Temer.




Tópicos relacionados

15M   /    Rio de Janeiro   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar