Mundo Operário

LIVE | BREQUE INTERNACIONAL DOS APPS E PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO

Galo, do Entregadores Antifascistas: "Dia 1º foi incrível. Dia 25 vamos fazer acontecer de novo"

Galo, do Entregadores Antifascistas, falou e arrepiou quem ouviu. Se dizendo sonhador, deixou claro que tem orgulho de ser trabalhador, e que temos que estar juntos contra os patrões para mudar a realidade de miséria.

sábado 18 de julho| Edição do dia

A fala de Galo, do Entregadores Antifascistas deu a letra da luta que os trabalhadores as trabalhadoras brasileiras tem pela frente hoje.

Galo deu a letra, e deixou claro, que os entregadores não tem nada de empreendedores. Não somos empreendedor. Somos trabalhador e temos orgulho", foi o que disse ele. “Somos dos entregadores pq todos vendemos nossa força de trabalho”. Ele combate sempre que pode a visão dos entregadores enquanto empreendedores, a grande mentira vendida pelos aplicativos, que serve para precarizar mais ainda a vida desses trabalhadores.

Ele se apoiou na fala de Cuyén, da Argentina, e fortaleceu a importância de não colocarmos fronteiras na nossa luta, e apoiar a luta internacional dos trabalhadores. "A luta dos trabalhadores brasileiros é a mesma na Argentina, Bolívia, Peru".

Galo falou firme contra os patrões, que são os responsáveis por deixar os trabalhadores nessas condições precárias que estão hoje. Para ele, é importante lutarmos, porque se não, os patrões vão alastrar essa uberização para toda a classe trabalhadora, não só para os que hoje já vivem essa situação. "Esse processo vai avançar para outros trabalhadores, se não nos unirmos para evitar isso".

Além defender a unidade, Galo deixou claro que precisamos lutar contra o patrão, e deixou a ideia de classe bem marcada. Ele falou sobre a unidade com os trabalhadores do Metrô, que não aconteceu por que o Sindicato barrou a greve. "Eu estava louco para ir apoiar os camaradas metroviários". Para ele essa unidade, na política nas ruas, é que é capaz de fazer os trabalhadores vencerem. "a política de rua mudou o mundo e fez história. É nisso que eu acredito".

Galo quando diz que “somos todos entregadores”, diz num sentido de que somos todos força de trabalho, todos trabalhadores, enfrentando os patrões e seus ataques, e que a unidade entre todos os trabalhadores contra os patrões é fundamental para conquistar qualquer avanço. Foi uma frase para falar com todos que trabalham e enchem o bolso de alguém de dinheiro, enquanto vivem na miséria. A classe trabalhadora é uma só. "Acredito na classe trabalhadora unida".

"Dia 1º foi incrível. Dia 25 vamos fazer essa luta acontecer de novo". Ele já deixa o chamado para o próximo Breque dos Apps, se apoiando na força do dia 1º de Julho que os entregadores mostraram nas ruas em vários países.

Ele se diz ser um sonhador, e que quer viver assim pelo resto da vida. É o que para ele dá sentido. Lutar contra o capitalismo é o sentido que Galo diz dar para sua vida. "Trabalhador do mundo inteiro: vamos nos unir e ir pra cima do patrão", é o que fala ele, mostrando que mais do que nunca, os trabalhadores e trabalhadoras precisam se levantar para garantir suas condições de vida, e mais do que isso, para mudar essa sociedade que se apoia na exploração e na miséria e muitos, e no conforto de poucos, sustentado pelo suor e trabalho destes milhões de trabalhadores.

"Vamos derrubar essa árvore do capitalismo e já era". Galo, de novo, dá a letra.




Tópicos relacionados

Breque dos apps   /    Entregadores   /    Trabalho Precário   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar