RACISMO

Fundação Palmares se auto-censura e desaparece com fotos de líderes negros históricos

Sumiram alguns artigos sobre Zumbi, o abolicionistas Luís Gama e André Rebouças, a escritora Carolina de Jesus, entre outros.

terça-feira 16 de junho| Edição do dia

Imagem: Reprodução

O site da Fundação Palmares perdeu uma de suas páginas que mostrava um mosaico com figuras históricas do movimento negro, com fotografias e nomes de negros importantes. Sumiram também alguns artigos sobre Zumbi, o abolicionistas Luís Gama e André Rebouças, a escritora Carolina de Jesus, entre outros.

Camargo ataca o movimento negro e suas lideranças a cada oportunidade. Zumbi dos Palmares foi chamado de “filha da puta” por ele. No aniversário da abolição, publicou textos insultando e mentindo sobre Zumbi dos Palmares, líder da maior resistência negra em nosso país e que nomeia a fundação que preside.

"Negro dócil é um mito. O único lugar onde os negros não se rebelaram foi no livro dos historiadores capitalistas." Essa frase de CLR James precisa exatamente onde o Camargo quer colocar os negros. No lugar da passividade frente a história, desconhecendo seu passado, sem tomar em suas mãos seu futuro.

Segundo reportagem da "Folha de São Paulo" com o site Alma Preta, servidores da Palmares relataram, com anonimato, que a orientação para censurar os textos partiu da presidência.

O presidente da entidade também arrumou briga com Alcione, que chamou Camargo de "Zé Ninguém da Fundação Palmares" e disse "quando a gente vê uma pessoa da nossa cor falando uma besteira daquelas, tenho vontade de arrancar da televisão e encher de porrada pra virar gente".




Tópicos relacionados

Fundação Palmares   /    Racismo   /    [email protected]

Comentários

Comentar