Política

ELEIÇÕES RIO 2016

Freixo derrota Crivella em debate da Globo

Depois de muito suspense sobre a participação ou não do candidato Marcelo Crivella (PRB) no último debate na Rede Globo, o candidato acabou comparecendo para evitar que a emissora realizasse uma entrevista apenas com Marcelo Freixo (PSOL). Logo se viu por que queria faltar.

sexta-feira 28 de outubro| Edição do dia

Crivella faltou em diversas sabatinas, entrevistas e debates. Chegou a soltar uma nota pública acusando a Globo de ser manipuladora e beneficiar Freixo. Deixou no ar até a última hora o suspense sobre sua participação no último debate da Globo. Enquanto isso, a emissora e a campanha de Freixo divulgavam o encontro, e a Globo ameaçava fazer uma entrevista apenas com Freixo se o bispo do PRB não fosse. Ele cedeu, e apareceu.

O resultado foi que Freixo utilizou a última oportunidade para ir pra cima do adversário, e denunciou todos os podres de Crivella: desde suas posições machistas como Bispo, passando por suas ligações com corruptos e empresários da máfia do transporte, suas fugas aos debates anteriores, suas empresas offshore, os métodos sujos de sua propaganda que lhe renderam processos por parte da família do cinegrafista Santiago e do delegado que prendeu Crivella e até o tratamento dentário de Crivella por R$ 65 mil feito com dinheiro público.

Crivella vacilou, foi morno e não soube responder às perguntas. Ficou na defensiva e, diferente do último debate, não procurou acusar Freixo de ser ligado aos black blocs nem outras acusações

Freixo também deixou um pouco de lado a sua postura das últimas semanas em tentar parecer moderado, dando menos peso ao seu diálogo com quem possa lhe achar radical. Deu menos ênfase às suas posições mais à direita, como o respeito à Lei de Responsabilidade Fiscal, e criticou a família Barata que controla o transporte – mostrando seus laços com Crivella – bem como as OS.

Contudo, para além de denunciar esses patrões, Freixo continuou não apresentando nenhum enfrentamento contra os lucros desses patrões, que é a única forma para de fato garantir os direitos da população. Denunciou as OS, mas não falou que vai fazer um SUS 100% estatal e acabar com elas; denunciou Barata, mas não falou em estatizar os ônibus para acabar com a exploração do nosso direito. Se Freixo derrotou Crivella no debate, não se pode dizer que tenha mudado sua postura, com um programa tímido de melhorias que nem pode ser aplicado integralmente a não ser que enfrentemos contundentemente a direita golpista e os patrões. Com Temer, Freixo propõe um diálogo “democrático e republicano”.




Tópicos relacionados

Eleições Rio de Janeiro   /    Eleições 2016   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar