VIOLÊNCIA NO RJ

Francisco Paulo: mais uma vida negra vítima da violência no governo Witzel

O gari Francisco Paulo da Silva, de 61 anos, morreu ao ser atingido por uma bala perdida em Vicente de Carvalho, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A morte de Francisco ocorreu menos de 24h após o caso de Ketellen, uma menina de 5 anos, sexta criança a morrer vítima da política assassina do governo Witzel.

quinta-feira 14 de novembro| Edição do dia

Na tarde da última quarta-feira, 13, o gari Francisco Paulo da Silva, de 61 anos, se tornou mais uma vítima de bala perdida a morrer no governo Witzel. Segundo informações prestadas pela polícia criminosos roubaram uma moto e, logo depois, atiraram em Mateus Fernandes Félix da Silva. O gari fazia o serviço de capina na rua e também foi baleado. Francisco chegou a ser levado ao Hospital Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu.

Francisco Paulo tinha 21 anos de profissão como gari trabalhando para a Comlurb (Companhia de Limpeza Urbana do Rio).

Francisco foi a terceira vítima de bala perdida e o segundo a morrer em menos de 24h no Rio de Janeiro. Como mostramos nessa matéria a menina Ketellen foi a sexta criança a morrer durante o governo Witzel que adotou uma política racista e assassina para a segurança no estado do Rio, onde os tiroteios policiais são método de abordagem, Witzel combate a violência com mais repressão e mortes.

Nos solidarizamos com a família de Francisco e repudiamos completamente as chacinas que vêm ocorrendo nas favelas cariocas pela Polícia Militar de Witzel. Nós, trabalhadores e jovens de todo o país temos de nos organizar para que a partir dos sindicatos e organizações do movimento estudantil, movimento negro, de mulheres e direitos humanos tomar em nossas mãos os pedidos desesperados escritos nas cartas de crianças como Agatha e Ketellen: parem de nos matar.




Tópicos relacionados

Violência racista   /    Wilson Witzel   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar