Internacional

BLOQUEIOS E BARRICADAS NA FRANÇA

França: Garagens da rede de ônibus: Depois de 51 dias, os piquetes ainda estão lá…

“Tráfego congestionado em toda a rede rodoviária”, afirmou a RATP. Na França de Macron, assim como nos regimes autoritários, a propaganda e a mentira devem funcionar de forma desavergonhada. Ou não. Nas garagens rodoviárias, nesta manhã, pouquíssimos ônibus saíram para circulação.

sexta-feira 24 de janeiro| Edição do dia

Desde as 4h30, em diversas garagens do centro de Paris e das periferias, os grevistas se mantêm nos piquetes com seus apoiadores. Localmente, onde possa ser possível, as saídas estão bloqueadas. Na garagem de Flandre, no bairro de Pantin, a saída foi parada durante uma hora, em que notavelmente havia a presença de professoras e professores grevistas, que inclusive, pela manhã, fizeram um pouco de aeróbica. As forças policiais, por sua vez, não gostaram da brincadeira feita, caindo para a repressão. Diante disso, os piqueteiros acabaram por bloquear uma parte da avenida Jean Jaurés. Mesmo cenário ocorreu no bairro de Vitry, onde os ônibus também foram bloqueados pelos piquetes.

Em outros locais, o número de grevistas é também bastante alto para um dia que deveria ser apenas “perturbado”, segundo as afirmações da TV Régie. E por tudo quanto lugar, para além do café, dos “braséros” e dos croissants, os piquetes com os grevistas e seus apoiadores estiveram de um lado, e a polícia do outro. Enquanto a maioria da opinião pública está ao lado dos grevistas.

Em Ivry, os ônibus estão passando a conta gotas. Assim como nas garagens de Lagny, d’Aubervilliers e de Pleyel, ainda muito fortes em sua ação piqueteira. Na grande garagem do norte de Paris, em Belliard, 70% dos trabalhadores entraram em greve nesta manhã, saindo raramente ônibus de lá. E quando é o caso, a grande parte dos maquinistas ajudam com o fundo de greve.

Apoie a luta dos trabalhadores franceses, pois a greve geral dos transportes contra a reforma da previdência é um exemplo para o Brasil e aos trabalhadores de todo o mundo. Contra o bloqueio midiático da luta dos trabalhadores franceses, acompanhe pelo Esquerda Diário o 24J na França.




Tópicos relacionados

Greve Geral na França   /    França   /    Internacional

Comentários

Comentar