Política

FORÇA SINDICAL QUER GREVE DAQUI 15 DIAS

Força Sindical planeja atrasar greve geral, precisamos derrotar Temer e as Reformas já!

Paulinho da Força (SD-SP), afirmou nesta quarta (24) que as centrais sindicais devem se reunir ainda nesta semana para deliberar uma nova greve geral para daqui a 15 ou 20 dias. Porém, é necessário derrotas as reformas e o governo Temer agora, pressionar para que definam imediatamente uma data e construir a greve geral com comitês de base em todo o país!

quarta-feira 24 de maio| Edição do dia

O prazo estipulado por Paulinho da Força dá o tempo que Rodrigo Maia (DEM-RJ) fixou para votar a reforma da previdência, entre 05 e o 12 de junho. Não podemos dar tempo a Maia e os demais deputados corruptos para que acabem com nossa aposentadoria. É urgente fechar imediatamente uma nova data e, desde já, construir em cada local de trabalho e estudo essa greve geral.

No mesmo dia em que as centrais sindicais e movimentos sociais vão à Brasília contra as reformas, Paulinho da Força declarou que deve ser convocada uma nova greve geral para daqui 15 ou 20 dias. Mas estes dias podem significar dar tempo aos golpistas e deixar de utilizar o momento de extrema debilidade do governo para derrotar as reformas com uma ação decidida da classe trabalhadora.

Paulinho também declarou que dirigentes das centrais sindicais têm reunião agendada às 13h com Rodrigo Maia (DEM-RJ). O presidente da Câmara já demonstrou que não vai recuar e que pretende votar as reformas com ou sem Temer. A Força Sindical e o Solidariedade representaram o setor que esteve mais disposta a negociar as reformas com o governo, além de ter apoiado o golpe institucional que colocou Temer no poder para aprofundar as medidas que o PT já vinha tomando. Se agora é a primeira central a falar em nova greve geral, é por pressão da base.

Nenhum tipo de negociação com os políticos que querem destruir nossos direitos pode fazer com que eles recuem. Somente a classe trabalhadora entrando em cena, como foi no dia 28 abril, mas com ainda mais força, pode derrotar estas medidas.

É fato que qualquer presidente eleito pelos próprios parlamentares corruptos só seguirá o plano de ataques para fazer com que os trabalhadores e o povo pobre paguem pela crise. Porém, para barrar essas medidas, mudar somente os jogadores não basta. É necessário mudar as regras deste jogo sujo da política dos patrões. Para isso é necessário uma greve geral até derrubar todas as reformas e também o governo golpista, e que imponha uma assembleia constituinte livre e soberana, que tenha como primeira medida a revogação de todas as leis antipopulares aprovadas por Temer, pelos governos do PT e pelos anteriores, e que estatize todas as empresas envolvidas em corrupção.




Tópicos relacionados

Paulinho da Força   /    Greve geral   /    Política

Comentários

Comentar