Sociedade

REPRESSÃO RJ

Força Nacional faz cerco na Vila do João, no Complexo a Maré

quinta-feira 11 de agosto| Edição do dia

A Vila do João, no Complexo a Maré, na Zona Norte do Rio, amanheceu recheada de integrantes da Força Nacional. No local, os agentes fizeram um cerco nos acessos a comunidade, onde três militares foram atacados por traficantes, após errarem o caminho nesta quarta feira (10). Não existe registro de tiroteio na região. Conforme mostrou a grande imprensa, os integrantes da Força Nacional revistam os veículos que passam pelos acessos á comunidade e também moradores.

Na tarde desta quarta feira, dois agentes foram baleados quando entraram, na Vila do João, que integra o Complexo da Maré. Eles estavam usando um aplicativo de celular durante o deslocamento, erraram o caminho e, ao tentar retornar para a Avenida Brasil, ficaram próximos da comunidade e foram atacados com um disparo. O caso foi destaque na imprensa nacional.

Diversos homens do comando de Operações Especiais da Polícia Militar e Polícia Federal do Rio e de Brasília estavam na invasão a Vila do João, no complexo de favelas da Maré. Atuaram na operação 166 policiais o Bope, BAC, GAM, BpChq e COT (PF) nas comunidades Pinheiros, Vila do João, Conjunto Esperança e Salsa e Merengue, todas do Complexo da Maré. Segundo a Polícia Civil, Igor Barbosa Gregório, e 22 anos, foi baleado e morto, durante operação das forças para prender os traficantes que atacaram esta equipe da Força Nacional. Além dele, outras duas pessoas ficaram feridas.

A operação teve início ás 4h da manha com a entrada dos policiais do BOPE e contou com 3 blindados das polícias militar e federal, três aeronaves, dois cães farejadores, uma retroescavaeira, um reboque prancha e um carro comando e controle, além o Exercito na comunidade do Timbau e bloqueios nas saídas da comunidade realizados pela Força Nacional.




Tópicos relacionados

Olimpíadas   /    Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    Violência Policial

Comentários

Comentar