Política

PRIMÁRIAS 2018?

Fogo amigo em SP, deputada tucana critica Doria

sexta-feira 19 de agosto| Edição do dia

Enquanto Temer abre mais e mais espaço aos tucanos no governo Federal e o multi-milionário candidato tucano a prefeitura anuncia cortes de secretarias ligadas a minorias ( LGBT, Mulheres, Igualdade Racial, Juventude e Pessoas com Deficiência) aumenta o fogo amigo tucano.

Primeira titular da Secretaria de Pessoa com Deficiência de São Paulo, cargo criado em 2004 pelo então prefeito José Serra, a deputada Mara Gabrilli (PSDB) criticou a proposta do candidato tucano João Doria de extinguir a pasta que, segundo ela, foi uma referência no País. "Essa proposta é um retrocesso para a política pública da pessoa com deficiência. E, também, uma atitude que contraria a nossa Constituição."
A deputada citou ainda um tratado internacional do qual o Brasil é signatário. "Há uma convenção da ONU que não permite retrocesso. A diretriz é que se crie órgãos focados nesse tema".

Apesar de ser do PSDB, Mara é a responsável pela elaboração do capítulo relativo à pessoa com deficiência do programa de governo de Marta Suplicy, candidata do PMDB à Prefeitura. "Fiz para o Andrea (Matarazzo) quando ele ainda era do PSDB. Mas ele faz muito bem de usar (no programa de Marta, de quem é vice)."

Ou seja, Gabrilli figura nas hostes de Serra na batalha por procuração que trava com Alckmin através de Matarazzo e Doria respectivamente.

Com mais e mais espaço no governo Temer o PSDB divide-se crescentemente entre suas alas, todas de olho em 2018. Os resultados eleitorais da capital paulista são uma segunda medição de força interna depois das problemáticas primárias que realizaram. Estas primárias resultaram na desfiliação de Matarazzo e a adesão do bloco serrista a uma candidatura do PMDB e não de seu partido de origem.

Com informações da Agência Estado




Tópicos relacionados

Eleições 2016   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar