Política

CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Florianópolis começa o dia com diversos setores paralisados contra a Reforma da Previdência

Trabalhadores de diversos setores paralisaram em Florianópolis nesta segunda (19) contra a reforma da previdência do governo golpista de Temer. Mostrando um grande potencial de luta, rodoviários, profissionais da saúde, educação e bancários aderiram à paralisação.

segunda-feira 19 de fevereiro| Edição do dia

Os trabalhadores da Comcap, que coleta lixo da região, marcaram uma assembleia hoje logo cedo para decidir a adesão a mobilização e poderá paralisar suas atividades nesse dia 19 contra a reforma da previdência. Os servidores municipais se reunirão às 13h na praça Tancredo Neves onde discutirão a data-base 2018 e a paralisação contra a reforma.

O transporte público aprovou paralisação de 24h começando à meia noite desta segunda. A Prefeitura de Florianópolis cobrou a circulação da frota mínima de 30% e ameaça cobrar R$120 reais por hora do Consórcio Fênix por cada hora que não for cumprido. Como uma forma de impedir o direito de greve dos trabalhadores que lutam por seus direitos. Apesar disso, os trabalhadores demonstram sua força e os ônibus não irão circular neste dia 19.

Os Bancários, trabalhadores da saúde do Estado, da educação e do transporte público aprovaram paralisar também. O Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Públicas de Ensino Superior convocou os trabalhadores para os atos de hoje.
Apesar de ter sido aprovado pelos professores, a Secretaria Estadual de Educação afirmou que o dia será contado como dia letivo e descontará o dia do salário. Numa clara ameaça aos trabalhadores que lutam, desrespeitando o direito de greve conquistado duramente. Porém irão organizar reposição por causa da paralisação dos transportes.

As Centrais Sindicais chamaram atos para compor o dia. Começando as 9h da manhã com atos pela cidade na tentativa de fechar os comércios. A concentração será do lado do Ticen (Terminal de Integração do Centro). Às 16h haverá concentração na praça Tancredo Neves e ato seguirá até a sede do INSS.




Tópicos relacionados

Paralisação 19F   /    Reforma da Previdência   /    Greve   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar