Política

HIPOCRISIA

Flávio Bolsonaro, que criticava foro privilegiado, usa recurso para se safar de investigações

A hipocrisia infinita da família Bolsonaro se coloca em xeque novamente: em vídeo, pai e filho aparecem criticando o foro privilegiado, recurso acionado Flávio Bolsonaro para escapar das investigações das provas levantadas pela Coaf. Investigações a cerca de movimentações milionárias envolvendo Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio, são interrompidas.

quinta-feira 17 de janeiro| Edição do dia

Com o auxílio de Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal, Flávio Bolsonaro utiliza foro privilegiado para escapar da investigação após provas levantadas pela COAF (Conselhos de Controle de Atividade Financeira) sobre movimentações nas contas de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz. Flávio pediu que as provas levantadas fossem anuladas, se apoiando no foro privilegiado, e alegando que provas estariam protegidas pelo sigilo bancário e fiscal, podendo ser obtidas somente pelo Ministério Público.

Senador diplomado, Flávio Bolsonaro já apareceu em vídeo ao lado de Jair Bolsonaro, se posicionando firmemente contra o foro privilegiado, alegando que o recurso é uma forma de que políticos corruptos escapem das investigações. Defensores da Lava-Jato e do combate a corrupção, a hipocrisia da família Bolsonaro se escancara, quando Flávio busca todos os caminhos para fugir dos escândalos suscitados desde que as provas vieram à tona.

Queiroz, que faltou à depoimentos assim como Flávio Bolsonaro, forneceu uma entrevista para o SBT, alegando que a movimentação milionária ocorria por negócios que fazia com venda de carros. Além disso, Queiroz também ficou internado no hospital Albert Einstein, alegando problemas de saúde que impossibilitavam o ex-assessor de ter depoimentos colhidos pelo Ministério Público.

Neste vídeo chamado "Quem previsa de foro privilegiado?", que voltou a circular na internet após Flávio Bolsonaro acionar o recurso do foro privilegiado, Jair Bolsonaro repudia a ferramenta utilizada por parlamentares, e diz: " o único prejudicado sou eu. Eu não quero essa porcaria de privilegio. Único deputado federal prejudicado sou eu". O presidente, na época deputado e réu na época, repudia medida ao lado de seu filho, que hoje busca a "porcaria de privilégio" para se safar das investigações.




Tópicos relacionados

Fabrício Queiroz   /    Flavio Bolsonaro   /    Operação Lava-Jato   /    Jair Bolsonaro   /    STF   /    Política

Comentários

Comentar