Política

CENSURA

Fiscais do TRE invadem sindicato no RJ para confiscar jornais que criticavam Bolsonaro

Neste sábado dia 20 de outubro, policiais e fiscais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) invadiram a sede do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), em Macaé (RJ) apreenderam exemplares do jornal Brasil de Fato, pois contém "matérias pejorativas contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL)".

segunda-feira 22 de outubro| Edição do dia

Neste sábado dia 20 de outubro, policiais e fiscais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) invadiram a sede do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), em Macaé (RJ) apreenderam exemplares do jornal Brasil de Fato e exemplares do Boletim Nascente, jornal do Sindipetro-NF.

Os fiscais do TRE tentaram pular os portões, depois chegaram ao cumulo de ameaçar atirar no porteiro caso ele não abrisse o prédio. Por ser sábado não existia nenhuma atividade no sindicato. Logo que comunicado um diretor foi ao local e os fiscais tiveram todo acesso às dependências.
O Mandato judicial foi emitido pelo juiz eleitoral de Macaé, Sandro de Araújo Lontra que disse que o jornal é portador de "matérias pejorativas contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL)".

O advogado Patrick Mariano, do Brasil de Fato disse que a edição em questão fazia uma comparação de programas dos candidatos,. "Como cidadão, não conseguimos entender essa perseguição. A não ser pela seletividade. É uma ofensa e uma agressão à liberdade de imprensa, de expressão e de opinião. Essa arbitrariedade será combatida publicamente e juridicamente".

Nós do Esquerda Diário repudiamos essa tentativa de censura aplicada ao jornal independente que expresse suas concepções políticas, e também à qualquer tipo de arbitrariedade, que vem sendo cometida pelo Judiciário, desde o processo de prisão do Lula e impugnação de sua candidato presidência, impedindo o povo pode votar em quem quiser. É extremamente absurdo que frente fraudes e financiamento empresarial ilegal para disseminar fake news pelo Whatsapp, o TSE e o STF fazem vista grossa a esse escândalo.

É hora de ir pra cima de Bolsonaro e da extrema-direita para derrotar seu plano de ajustes contra os trabalhadores. Precisamos erguer comitês de trabalhadores em todos os locais de trabalho e estudo do país, impulsionados pela CUT e CTB, impondo que sejam os capitalistas que paguem por esta crise!




Tópicos relacionados

Comitês contra Bolsonaro   /    Extrema-direita   /    Censura   /    Bolsonaro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar