ACORDO NUCLEAR EUA

Final anunciado: Trump retira EUA do acordo nuclear com Irã

Como já vinha se anunciando, Trump finalmente anunciou que os Estados Unidos estão se retirando do pacto nuclear com o Irã, assinado em 2015 e retomando as sanções econômicas contra Teerã. A preocupação dos líderes europeus e a saudação israelense na medida tomada por Washington.

terça-feira 8 de maio| Edição do dia

O presidente dos EUA, Donald Trump, finalmente anunciou há pouco que retiraria os Estados Unidos do acordo nuclear de 2015 com o Irã e voltaria a impor as sanções levantadas sob o pacto. "Hoje, eu anuncio que os Estados Unidos vão se retirar do acordo nuclear com o Irã ... Vamos voltar a impor o mais alto nível de sanções econômicas", disse Trump em comunicado à imprensa na Casa Branca.

No anúncio, ele previu que o Irã vai querer negociar com ele um acordo "novo e duradouro". "Os líderes do Irã dizem que se recusam a negociar um novo acordo. Mas, no final eles vão querer negociar um acordo novo e duradouro que beneficie o Irã e o povo iraniano. Quando eles estiverem prontos, eu estou pronto ".

Ele também afirmou que os arquivos não confiáveis ​​apresentados recentemente por Israel, seu principal aliado na região, são "a prova definitiva" que o Irã mentiu quando disse que seu programa nuclear era para fins pacíficos.

"No coração do acordo com o Irã havia uma grande ficção: que um regime assassino só queria um programa de energia nuclear pacífico. Hoje, temos provas definitivas de que essa promessa iraniana era uma mentira", disse Trump.

Reações diante do anúncio

O presidente da França, Emmanuel Macron, que hoje recebeu ligação telefônica de Trump para anunciar a decisão, foi o primeiro a sair para questionar a decisão do presidente americano, fez isso através da rede social Twitter, onde disse que França, Alemanha e o Reino Unido lamentam a decisão de Trump. "A França, a Alemanha e o Reino Unido lamentam a decisão dos EUA de abandonar o acordo nuclear iraniano. O sistema internacional de combate à proliferação de armas nucleares está em jogo", disse Macron.

Como esperado, nem todos lamentaram as notícias anunciadas. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, parabenizou Trump por sua decisão de abandonar o pacto nuclear com o Irã imediatamente depois que ele anunciou na televisão. "O presidente Trump tomou uma decisão corajosa", disse Netanyahu, que agradeceu em nome de todos os israelenses as medidas do presidente dos Estados Unidos "para conter a atitude agressiva do Irã".




Tópicos relacionados

Acordo Nuclear   /    Irã   /    Estados Unidos

Comentários

Comentar