Política

ELEIÇÕES 2018

Filhote da Lava Jato, Álvaro Dias ataca a candidatura de Lula como "desrespeito à Justiça"

sábado 18 de agosto| Edição do dia

O debate presidencial da RedeTV! foi um renovado show de aplausos da direita ao autoritarismo do Judiciário e da Lava Jato, que tutelam as eleições. Um dos candidatos que se ajoelham diante do altar de Sérgio Moro é o inapresentável Álvaro Dias.

Reacionário de marca maior, a direita "anticorrupção" que faz parte integral dela, Dias usou seu tempo de fala para atacar o direito do PT colocar Lula como seu candidato. Segundo Dias, isso seria um "desrespeito com a Justiça".

Oito candidatos participaram do debate: Marina Silva, Alvaro Dias, Boulos, Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB) e Jair Bolsonaro (PSL). Lula foi rejeitado pela segunda vez pelo TSE a participar do debate.

No momento do debate, os presidenciáveis podiam fazer uma pergunta a um concorrente de livre escolha. Em resposta a Alvaro, Marina Silva disse o Brasil "precisa dar uma resposta" a casos de "políticos envolvidos em corrupção".

"Esse púlpito vazio já está preenchido pelos mesmos que estavam no palanque anterior, já no palanque do candidato do PSDB. Por isso que eu digo aqueles que criaram o problema não vão resolver o problema. Nós precisamos combater a corrupção apoiando o Ministério Público, a Polícia Federal, para que aqueles que se envolvem no uso ilegítimo de dinheiro público sejam punidos".

Ao chegar no local do debate, Alvaro Dias chamou a candidatura de Lula de "estultice" (tolice), mas disse que a cadeira vazia é uma chance de o Brasil ver que há lideranças que querem "rasgar a Constituição".

Dias criticou o Comitê de Direitos Humanos da ONU, que pediu ao Brasil a manutenção dos direitos políticos de Lula como candidato, dizendo que não conhece "o farto material de provas da corrupção no País". Um golpista de mão cheia, além de cínico, sabendo que não há provas contra Lula.

Bolsonaro deu larga continuidade a esse ataque autoritário. Bolsonaro limitou-se a dizer: "não tem púlpito pra bandido aqui, não". Mesmo aumentando exponencialmente seu patrimônio com a política, tendo junto a seus filhos imóveis no valor de R$15 milhões.

Para além do reacionarismo de Bolsonaro e Marina Silva, Álvaro Dias é um rebento político do golpe institucional, tem via aberta nas eleições tuteladas pela Lava Jato, e parece ser seu maior representante.

Não apoiamos o voto em qualquer das candidaturas do PT. Mas somos incondicionalmente contra a prisão arbitrária de Lula e somos intransigentes na defesa do direito do povo votar em quem quiser.




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Eleições 2018   /    Operação Lava Jato   /    Lula   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar