Política

ELEIÇÕES 2016 RIO

Filha de miliciano ataca Freixo e apoia Crivella

Carminha Jerominho, filha do miliciano Jerominho Guimarães, que está preso, gravou vídeo em que ataca o candidato do PSOL Marcelo Freixo e declara seu voto em Marcelo Crivella, do PRB. Crivella, ao saber do apoio, disse que "precisa do voto de Carminha".

sexta-feira 14 de outubro| Edição do dia

Em sua propaganda eleitoral, Freixo falou aos eleitores sobre sua atuação como presidente da CPI das milícias, afirmando que através disso colocou "muita gente poderosa" atrás das grades. As imagens mostram Jerominho e Natalino Guimarães, respectivamente seu pai e seu tio, ambos ligados às milícias e que atualmente se encontram atrás das grades.

Essa reivindicação de Marcelo Freixo na prisão de ambos causou revolta em Carminha, que afirma em seu vídeo que eles são "presos políticos", mas que foram encarceirados no final de 2007, sendo que a CPI só foi iniciada em 2008, e afirma que não foi Freixo o responsável pela sua prisão.

Jerominho, que cumpria mandato como vereador pelo PMDB, passou a ser acusado de ligação com as milícias em 2007, mas sua prisão só ocorreu de fato em 2008, bem como seu irmão Natalino, que era deputado federal pelo então PFL (hoje DEM) e também foi preso.

Por estar na prisão e não poder concorrer às eleições, Jerominho lançou a candidatura de sua filha Carminha pelo PT do B. Ela foi eleita, mas também foi presa. Em 2009 seu mandato foi cassado por arrecadação ilegal de recursos, mas em 2011 o TSE anulou a decisão e o TRE a conduziu de volta ao cargo. Ela perdeu ao concorrer à reeleição em 2012.

Como parte de sua "estratégia eleitoral", Carminha esteve por trás de uma chacina na Favela do Barbante em 2012, e a polícia acusou os responsáveis pela chacina de serem ligados ao tráfico. A ideia era convencer a população de que as milícias eram um "mau menor" diante do tráfico.

Veja o vídeo em que Carminha declara seu apoio a Crivella:

Ao saber do apoio, Crivella disse:

Eu não sabia (se referindo ao apoio ). Estou sabendo por você agora, mas todo apoio, todo voto é importante. Sem voto ninguém ganha a eleição. O voto é a expressão democrática de todos. E nós precisamos dos votos. Não quer dizer que vamos fazer aliança. A gente faz o máximo para ganhar, mas não faz qualquer coisa. Eu preciso do voto da Carminha. Eu preciso do voto de todos.

Ao ser perguntado se o histórico da família não gerava constrangimento em aceitar o apoio, Crivella declarou: "Justiça dirá. Mas o voto é legítimo. Ninguém pode ganhar eleição sem voto."




Tópicos relacionados

Eleições Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar