Cultura

FESTIVAL DE MÚSICA

Festival holandês Dekmantel desembarca em São Paulo no próximo fim de semana

Criado por coletivo holandês, festival terá sua primeira edição no Brasil com Nicolas Jaar como principal atração

terça-feira 31 de janeiro de 2017| Edição do dia

Um dos mais conceituados festivais de música eletrônica do mundo, o Dekmantel realiza sua primeira edição no Brasil em São Paulo. O coletivo foi criado em 2007 pelos holandeses Thomas Martojo e Casper Tielrooij, organizando festas voltadas à música eletrônica em vários países da Europa, e logo em 2009 se expandiu com a criação do selo Dekmantel. Em 2013 foi criado o festival que leva o nome do coletivo, e agora em 2017 o festival será realizado pela primeira vez fora de seu país de origem.

A vinda do festival ao Brasil foi possível graças à parceria com o coletivo paulista Gop Tun, que em janeiro de 2016 trouxe os holandeses para um showcase em São Paulo, e foi quando eles se apaixonaram pela cidade. “Foi assim, paixão à primeira vista. Nos apaixonamos por uma cidade. Por sua intensa cultura musical. Sua arquitetura impressionante. Nos apaixonamos por uma selva de pedras. Por uma locação para o festival que vai além de tudo que pudéssemos imaginar. Nos apaixonamos pela receptividade calorosa dos Paulistanos. Nos apaixonamos por São Paulo.”, diz o release no site oficial do evento.

A programação do festival é dividida em “dia” e “noite” em duas localidades. A programação noturna acontece apenas no dia 4 na Fabriketa, uma antiga fábrica abandonada no Brás onde coletivos paulistas já realizam festas e festivais. Nesse dia a principal atração é o produtor alemão de techno Ben Klock. Já a programação diurna acontece em dois dias no Jockey Club, zona oeste de São Paulo, onde se concentra a maioria das atrações. Os americanos Jeff Mills e Moodymann, o espanhol John Talabot e a russa Nina Kraviz são os principais nomes do lineup, que também conta com os brasileiros Bixiga 70, o lendário trio de jazz Azymuth e o mestre multi-instrumentista Hermeto Pascoal.

Mas a atração mais esperada do festival sem dúvida é o produtor chileno-americano Nicolas Jaar. Em 2016 ele lançou o aclamado álbum Sirens, descrito pelo próprio produtor como seu álbum mais pessoal e mais político ao mesmo tempo, o que fica claro pela atmosfera densa do álbum, que trás uma variedade de sons maior que a de seus álbuns anteriores, indo de composições abstratas até uma sonoridade mais pop. Na capa, uma foto da Times Square com a obra “This is Not America” de seu pai, o artista, arquiteto e cineasta chileno Alfredo Jaar, além da frase “Yo dijimos no pero el si esta em todo” (Nós dizemos não mas o sim está em tudo), um verso de No que faz referência ao plebiscito chileno de 1988 que tirou o ditador Augusto Pinochet do poder. Em suas composições, Jaar também lida com a reconstrução do Chile e com imigração e refugiados (Killing Time). Em entrevista à Pitchfork Jaar diz: “O tipo de sanções que temos que colocar em certas coisas para que o mundo não entre em combustão é uma questão de dizer não: ao lucro, a muitos dos nossos confortos, e precisamos dizer não ao assassinato de pessoas inocentes. [...] Nós sabemos que essas coisas são ruins e elas continuam acontecendo.”

O Dekmantel Festival será realizado nos dias 4 e 5 de fevereiro. Lineup completo e ingresso no site oficial do evento.

Ouça Three Sides of Nazareth, de Nicolas Jaar:




Tópicos relacionados

Música   /    Cultura

Comentários

Comentar