Mundo Operário

FUTSAL

Festival Solidariedade Operária de Futebol de Salão reúne times de várias categorias

A terceira edição do Festival Solidariedade Operária de Futebol de Salão contou com a participação de 17 times (3 a mais que a edição anterior), que disputaram 9 partidas nesse domingo (26/05) na quadra do Sindicato dos Metroviários na capital de SP.

segunda-feira 27 de maio| Edição do dia

Foram times masculinos e femininos de várias categorias de trabalho em SP, metroviárias e metroviários, trabalhadoras e trabalhadores da USP, professoras e professores do Estado e do município, trabalhadores do aeroporto, terceirizados, além da participação também de estudantes, jovens trabalhadores, times de bairro como o "Ah Muleke Futsal Vila Carrão". Mais do que um dia de futebol de salão, foi principalmente um momento de confraternização e integração, com amigos, familiares, filhos, companheiras e companheiros de trabalho. Mais de 250 pessoas participaram do evento, assistiram aos jogos, com muita música e Karaokê. Veja as fotos aqui.

Um dos principais destaques do Festival esse ano foi a forte participação dos times femininos de trabalhadoras: foram 5 equipes (3 de professoras, 1 de metroviárias, 1 de trabalhadoras da USP), mostrando que no Festival Solidariedade Operária não tem lugar para machismo nem dentro e nem fora da quadra pois a cada ano cresce a participação dos times femininos de trabalhadoras.

Durante todo o evento e, principalmente no encerramento, foi remarcado o objetivo do Festival que além de confraternizar, também é para que se aprofunde os laços entre os trabalhadores e trabalhadoras, através da organização por cada local de trabalho, num momento onde o Governo Bolsonaro quer atacar com cortes na Educação e aplicar a Reforma da Previdência, para que os trabalhadores paguem pela crise. E nesse sentido, devemos batalhar em cada estrutura de trabalho e estudo para unificar a luta contra os cortes na Educação e o ataque à Previdência, exigindo que os sindicatos convoquem assembleias de base para que os trabalhadores possam tomar nas suas mãos a Greve Geral dia 14/06 e não permitir que seus direitos sejam negociados. Nosso futuro não se negocia!

O artilheiro do campeonato foi Luan Santos do time "Ah Muleke" que marcou 7 gols.

Confira o resultado dos jogos:

Ah Muleke 8 x 2 Aerolutas

Ah Muleke (2) 27 x 1 Kenzo +10

Jabaquara F.C. 15 x 4 Rage Against the Reforms

Minas Sem Arrego 7 x 0 Pão e Rosas F.C.

Destemidas 2 x 1 Lute como uma professora

Uma só classe 11 x 3 Canhota F.C

Lute como uma professora 8 x 3 Incidente Notável

Codigo Verde 5 x 4 Dynamo Kierva

Usp Sem Arrego 8 x 5 Cansados F.C.

Veja fala de Felipe Guarnieri no encerramento do Festival:




Tópicos relacionados

Esportes   /    Trabalhadores   /    Esporte   /    Futebol   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar