Sociedade

CORONAVÍRUS

Favelas se organizam para combater COVID-19 e enfrentam descaso do Estado

quinta-feira 21 de maio| Edição do dia

Em meio a pandemia da COVID-19 o Rio de Janeiro sofre com a subnotificação devido a falta de testes massivos para a população,principalmente das favelas.

Enquanto o estado do Rio de Janeiro aparece em segundo com mais mortes no Brasil o morro do Borel situado na cidade do Rio de Janeiro aparece com nenhum caso mesmo com o bairro vizinho a Tijuca apresentar mais de 300 casos da doença.

Nessa situação de abandono do estado e no meio de uma pandemia que acaba com milhares de vidas, moradores do morro do Borel se organizaram e fizeram o CoronaZap, para tentar ter informações sobre o número de casos suspeitos.

A ideia veio depois que os casos de pessoas com os sintomas cresceu durante a pandemia e os casos não foram contabilizados pelo Estado.

Enquanto isso em São Paulo as redes de solidariedade e auto-organização também estão sendo feitas,em Paraisópolis por exemplo diaristas estão sendo ajudadas por uma plataforma digital chamada emprega comunidade, plataforma que auxilia diaristas para trabalhos mas agora durante a pandemia auxilia também com uma ajuda de 300 reais ,cestas básicas e kits de higiene vindas de doações.

Esses exemplos mostram como a auto-organização dos trabalhadores pode ser uma saída a ser explorada contra esse estado que quer salvar os CNPJ’s enquanto a população morre,devemos lutar por uma saída que seja verdadeiramente dos trabalhadores, por um sistema de saúde único controlado pelos trabalhadores, que faça testes massivos em toda a população e também para os trabalhadores um auxílio de 2000 reais.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Sociedade

Comentários

Comentar